13.01.14 • Em Reflexão, Trabalho

Quando paramos para refletir sobre o que estamos fazendo com a nossa vida, duas perguntas bastante comuns que fazemos são:

– E se não houver amanhã?
– Se eu não precisasse de dinheiro para viver, o que faria para ocupar a minha vida?

São perguntas simples, mas às vezes difíceis de responder, porque não conseguimos realmente acreditar que essas hipóteses são possíveis, porém, encontrar a resposta para elas pode dizer muito sobre nós mesmos. É bom, de vez em quando, parar para fazer essas (e outras) perguntas a si mesmo.

Para incluir na lista de questionamentos que você deve se fazer, proponho mais uma pergunta, que provavelmente você nunca se fez: E se os finais de semana não existissem? Se você prefere nem imaginar ou sente desespero só de pensar nisso, é hora de refletir sobre o que tem feito da sua vida e repensar sua rotina.

Tudo o que você faz de prazeroso acontece nos finais de semana? Você vê sua família e amigos apenas aos sábados ou domingos? Deixa para praticar seus hobbies, relaxar, passear e se divertir apenas nos dias não úteis?

E se os finais de semana nao existissem

Como você viveria então se não existissem esses dois dias sagrados na semana? E se você tivesse que incluir coisas que gosta de fazer dentro dos dias úteis, como seria? Pensando na sua rotina atual, isso seria possível? Você continuaria sendo feliz fazendo o que faz agora, mesmo sem direito a um ou dois dias de descanso?

Existem pessoas que sequer se abalaram ao pensar na hipótese de viver para sempre apenas com dias úteis. São aquelas que amam o que fazem e que sabem equilibrar bem seu tempo entre prazer e obrigações. É o seu caso? Se não, talvez você ainda assim seja uma pessoa feliz, porém dependente do fim de semana. Pode ser que você adore sua profissão, mas tenha uma rotina cansativa e precise dos dois dias para fugir dela. Ou talvez você seja mais um dos que, por se sentirem tão completamente descontentes com o que fazem, jogaria tudo para o alto ou enlouqueceria se os finais de semana deixassem de existir. Com qual dos casos você se identifica?

Fugir da rotina

O objetivo dessa reflexão é fazer você enxergar que a felicidade deve estar presente todos os dias. Se você limitá-la aos finais de semana, será feliz durante menos que a metade da sua vida. Não vale a pena! Portanto, além do já conhecido conselho “viva como se não houvesse amanhã”, coloque também entre os seus lemas: viva como se o fim de semana não existisse. Não dependa do sábado e domingo, direcione a sua vida de maneira que não precise mudar nada e consiga ser feliz mesmo se algum dia decretarem a extinção do final de semana.

Se você está esperando o próximo sábado para fazer algo, pare de esperar e faça hoje. Se o seu trabalho não te traz nenhuma alegria, comece a procurar outro ou trabalhar em um projeto seu. Se a sua rotina te entedia, dê um jeito de incluir nela alguma atividade diferente que você goste de fazer. Se, quando o fim de semana chega, você só pensa em descansar, desacelere sua vida nos outros dias. Se você só tem tempo para ver os amigos e a família no sábado ou domingo, escolha um dia para substituir algo da sua rotina por estar com eles.

Não permita que sua vida seja uma proporção de cinco dias vazios para dois curtidos. Por mais que haja um ou outro em que seja necessário se dedicar totalmente às obrigações e não reste tempo para mais nada, não deixe que isso se torne rotina.

Fotos: 12



Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Stephanie Gomes

Comente usando seu Facebook





7 Comentaram para “E se o final de semana não existisse?”


G
1. Vanessa Oliveira
14/01/2014 às 06:59

Verdade, concordo também e optei por esse lado da vida, onde apesar de incerto, eu tenha satisfação todos os dias e não adianta trabalhar só para pagar contas, chega uma hora que a rotina se torna insuportável.
É necessário por na balança e ver o que vale mais.
Beijão!!!


G
2. daniela navaes
14/01/2014 às 10:40

taí uma coisa na qual eu nunca tinha pensado! eu amo o que eu faço, mas porque é fisicamente exigente, eu admito que sinto um certo alívio sim quando chega o fim de semana (ou melhor, quando chega o fim da manhã de sábado, porque eu dou aula sábado de manhã)!

mas por outro lado eu tenho a sorte de ter escolhido fazer algo que me dá a possibilidade de ter horários quebrados durante o dia, o que me proporciona tempo pra descansar durante a semana também, tirar um cochilo em casa, ler um livro, escrever no blog (heheh), e isso vale muito. sem contar que o meu trabalho consiste em estar em contato com pessoas, ajudando-as a se sentirem melhores consigo mesmas, proporcionando um momento de bem estar e alegria. apesar de ser fisicamente puxado às vezes, eu nem sinto que estou trabalhando! ou seja, conceitualmente, eu não preciso dos fins de semana.

concordo com tudo o que você disse. pare, pense, observe, desacelere, mude de direção se for preciso. só não deixe a vida passar. 🙂 é isso aí!

beijos


G
3. Stephanie
14/01/2014 às 19:55

Então, é difícil mesmo não precisarmos desses dias, mas eu acho que só o fato de você gostar do que faz tornaria possível ser feliz e adaptar apenas um pouco da sua vida, se precisasse. Não é aquela coisa de ser feliz só nos fins de semana, você consegue ser feliz todos os dias, e a ideia é justamente essa!

Obrigada pelo comentário 🙂 Beijos!


[…] dias li um texto no blog Desassossegada sobre o que fazemos com nossas vidas. O título do texto é “E se o final de semana não […]


G
5. Weilton Gomes
04/06/2014 às 09:03

Falo sobre isso constantemente e as pessoas me criticam, digo sempre q elas fazem dos fins de semana um tipo de “Bolsa Felicidade” e nos demais dias se arrastam


G
6. Stephanie
04/06/2014 às 21:19

Welton, você deu a definição perfeita! “Bolsa felicidade” é como a maioria das pessoas vêem os finais de semana. Muitas vezes sem sequer perceber que estão vivendo de forma tão ruim que precisam de compensações. A vida não foi feita para ficarmos desesperados para compensar nossas tristezas, e sim para sermos felizes e capazes de lidar com os eventuais problemas e obstáculos. Está tudo muito errado e ninguém percebe, porque nos fizeram acreditar que isso é o normal…

Obrigada por seu comentário!

Beijos


[…] FONTE INDICADA: Desassossegada […]



Comentar

Nome:

Email:

Site/Blog: