15.01.15 • Em Autoconhecimento, Reflexão

Em que você costuma pensar quando está na fila do ônibus, na sala de espera, no elevador, dirigindo, antes de dormir, arrumando a cama ou fazendo suas atividades cotidianas? É bem provável que você não fique pensando sobre o ônibus, o elevador, o travesseiro, a cama ou exatamente no que você está fazendo naquele momento. Primeiro porque estas atividades não precisam de atenção total, segundo porque não há nada de interessante em pensar sobre elas e terceiro porque é comum que nestas situações nosso pensamento vá para bem longe.

Hábitos mentais: quais são os seus?

É justamente nestes pensamentos distantes que está a chave que abre uma porta importantíssima para o seu autoconhecimento, porque é onde se encontra um dos hábitos que mais afetam sua vida, sua felicidade e seu bem-estar: os hábitos mentais. O que sua mente diz importa muito, porque seus pensamentos afetam profundamente o que você sente. E o que você sente determina como age. E a forma como age define a construção da sua vida.

São seus hábitos mentais cotidianos, mais do que suas inspirações momentâneas ou ideias brilhantes, que controlam sua vida. – Paramahansa Yogananda

Como seu pensamento se movimenta na maior parte do tempo? Como costuma ser o seu diálogo interno no dia a dia? Não estou falando daqueles pensamentos que decide ter, como quando pensa nas coisas pelas quais é grato ou repete mantras e afirmações para si mesmo. Nem no que você pensa quando precisa se dedicar a uma atividade no trabalho que exige atenção e foco, ou quando precisa encontrar a solução de um problema. O que você tem que saber é para que lado a sua mente pende quando você está desatento ao que pensa. Pensamentos que te fazem bem ou mal? Positivos ou negativos? Como eles te afetam?

Veja com quais hábitos você mais se identifica e quais são mais frequentes em sua mente:

Maus hábitos mentais:

  • imaginar brigas e discussões – que nunca aconteceram, mas você as inventa
  • imaginar situações ruins acontecendo com você ou com as pessoas que ama
  • remoer o passado
  • pensar no medo de algo dar errado com seus planos
  • vozes gritando e agitação na mente
  • julgar as pessoas mentalmente
  • criar ideias negativas e distorcidas sobre si – “nunca poderei ter isso”, “estão me olhando porque sou_________”

Sensações de insegurança, ansiedade, angústia e descontentamento em relação à própria vida são estimuladas por estes pensamentos.

Hábitos mentais: quais são os seus?

Bons hábitos mentais:

  • visualizar aquilo que você deseja acontecendo (ou “sonhar acordado”) – sentindo a felicidade de ter fé, mas sem despertar ansiedade
  • colocar sua consciência no presente
  • ser otimista – no sentido de confiar na vida e não ter pensamentos de medo e preocupação desnecessários
  • manter a mente leve, sem insistir em pensamentos inúteis e destrutivos
  • focar naquilo que está fazendo, não deixar a mente “vagar” por aí
  • ter pensamentos esperançosos e positivos em relação ao futuro
  • pensar e transmitir aquilo que você tem de melhor
  • enxergar algo de bom no momento presente, aconteça o que estiver acontecendo

Pensamentos positivos e leves nos deixam mais calmos e confiantes, devolvendo a paz que a mania de pensar negativo tinha nos tirado e tornando o cotidiano mais agradável.

Hábitos mentais: quais são os seus?

Se você se identificou mais com a lista de bons hábitos, excelente! Já se você sabe que seus pensamentos estão muito mais de acordo com a outra lista, saiba que é possível mudar e que isso vai tornar a sua vida muito melhor.

Como melhorar meus hábitos mentais?

Sinceramente, não conheço forma melhor de fazer isso do que com auto-observação e prática. A maioria destes pensamentos que formam nossos maus hábitos mentais são bobagens que pensamos apenas porque estamos acostumados a pensar desta forma. Já fizemos tanto isso que tornou-se natural. Virou exatamente isso: um hábito. O que precisamos fazer é transformar os bons hábitos mentais em nossos novos hábitos, substituindo os maus. E isso se consegue praticando, insistindo e, aos poucos, aprendendo e se acostumando com a nova forma de pensar.

Quanto mais você insiste em pensamentos ruins, mais frequentemente eles surgem. O mesmo acontece quando você se dedica a manter a mente voltada para pensamentos que te fazem bem. É um caminho bastante simples para ajudar a melhorar a sua vida: observar-se, conhecer seus hábitos, identificar problemas e mudá-los para melhor. Se você está em um processo de mudanças e evolução (e quem não está?) é válido percorrer este roteiro e investir nesta transformação.

Mude sua sintonia. Procure o lado bom das coisas. Silencie sua mente. Diminua o ritmo do seu pensamento e pense mais devagar. Olhe para as coisas boas, acredite no bem. Tenha fé na vida, não se preocupe tanto. E use sua imaginação para te fazer feliz.

Importante: quero que fique claro que não estou falando de ignorar sentimentos. Hábitos mentais são a forma como nossa mente se movimenta continuamente, no dia a dia, quando estamos distraídos, nada de realmente importante está acontecendo e nosso pensamento pende para o positivo ou negativo. Não se trata daqueles momentos em que um sentimento forte é acionado em nós por algum acontecimento externo ou problema interno, e sim daquele lugar para onde nossos pensamentos vão em meio a situações comuns e para onde estamos acostumados a levá-los por puro hábito.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Stephanie Gomes

Comente usando seu Facebook





8 Comentaram para “Hábitos mentais: quais são os seus?”


G
1. Patricia Leardine
18/01/2015 às 08:03

Gostei muito do post. O que nada no pensamento pode se tornar realidade. É ali que a gente fecunda emoções e ações. Não vou dizer que não tenho pensamentos negativos, seria mentir, mas estou sempre de olho quando surge algo. Normalmente eu me pergunto porquê comecei a pensar naquilo. Às vezes por, um devaneio que apareceu de um pensamento a outro, mas também pode ser uma constância na minha mente entre os dias. O seu texto é muito claro sobre o assunto, sobre como mudar esse padrão mental. Já conheci várias pessoas que desejam positividades, mas estão emaranhadas em pensamentos opostos ao que almejam, inclusive eu mesma.
Se tenho que enfrentar uma fila ou passar muito tempo esperando algo (e esqueci um livro, por exemplo) gosto de fazer da mente uma agenda mental e repassar como fazer as coisas que preciso naquele momento ou apenas gosto de observar atitudes, detalhes, coisas rápidas que acontecem e às vezes não me dou conta. Tipo: passar numa rua e descobrir que tem alguém tocando piano, olhar para a pintura e imaginar como alguém pintou, dentre outras coisas engraçadas da imaginação que também me divertem enquanto espero.


G
2. Stephanie
18/01/2015 às 22:48

Oi Patricia!

Acho que não tem quem consiga pensar positivo o tempo todo, eu também não consigo e às vezes me pego totalmente imersa em negatividade. A questão é se nos deixamos afundar ali ou nos dispomos a prestar atenção e fazer algo para melhorar o que quer que esteja nos fazendo mal.

Essa “agenda mental” que você faz é ótima, também faço, mas tenho que tomar cuidado pra não agitar demais os pensamentos, senão acabo ficando mais ansiosa. O que eu faço bastante é tentar prestar atenção a um único sentido. Se tem algum som agradável, presto atenção apenas ao que estou ouvindo. Se posso ver algo bonito, deixo a atenção na visão. Se tem algum cheiro bom no ar, foco nisso. Ajuda bastante a acalmar.

Beijos!


G
3. Sheyla- DMulheres
18/01/2015 às 22:37

Oi..
Às vezes me pego pensando tanta coisa ruim, que na hora digo pra mim mesmo que é melhor mudar o pensamento e começo a pensar em coisas boas. A mente é poderosa e ela nos faz acreditar que aquilo tudo é verdade. Perigosa.
Parabéns pelo post e pelo blog.

Bjos e boa semana!
http://blogdmulheres.blogspot.com.br/


G
4. Stephanie
18/01/2015 às 22:43

Exatamente, Sheyla! A origem de tudo está na mente.

Obrigada por comentar!

Beijos


G
5. Bianca Carla
27/01/2015 às 21:19

Eu li O Segredo e ele fala bastante sobre visualizar o que você quer e acreditar nisso pra acontecer. Eu pratico e vejo resultados. É um exercício diário, mas vale a pena.

Beijos.


G
6. Stephanie
28/01/2015 às 07:07

Oi Bianca! Também li O Segredo e vi o documentário, ambos mudaram minha vida de forma que nem sei explicar!

É incrível quando começamos a praticar e vemos que realmente aquilo tudo é verdade né? Aconteceu comigo também 🙂

Beijos!


G
7. Muriel
23/11/2016 às 20:44

Ste, adorei o post, principalmente a citação do Yogananda! <3


G
8. Stephanie
25/11/2016 às 06:38

Maravilhoso, né Muriel?



Comentar

Nome:

Email:

Site/Blog: