06.06.16 • Em Positividade

Ah, como seria bom se em nossas cabeças só passassem pensamentos positivos, bonitos e coloridos… Imagina só se você fosse sempre otimista, pensasse amorosamente sobre todas as pessoas, acreditasse em si mesmo incondicionalmente e só sentisse vontade de agradecer.

Lindo, né?

Mas voltando para a realidade, eu não sou assim o tempo todo e imagino que você também não seja. Somos seres humanos, temos dualidades. Não somos só luz e não somos só sombra.

Queremos ser mais luz do que sombra, é claro. Porém, sabemos que pode acontecer de uma pessoa estar com grandes desequilíbrios dentro de si e, consequentemente, estar voltada muito mais para o negativo do que para o positivo. Se queremos nos voltar para o positivo, precisamos trabalhar isso em nosso interior.

Como limpar o seu "lixo mental"

O primeiro passo é descobrir de onde vem esse monte de coisas tóxicas, inúteis e nocivas que estão dentro de você. Esse “lixo mental” não estava em você quando você nasceu, são coisas adquiridas, tanto produzidas por nós mesmos como absorvidas do externo. Algumas das fontes mais comuns de lixo mental são:

1) Notícias ruins, sensacionalismo – você pode até já estar acostumado a ver violência, injustiça e crimes no noticiário e achar que não se importa, mas de alguma forma as ideias de que o mundo é um lugar ruim e cheio de sofrimento, que a vida é difícil e tudo está errado entram no seu subconsciente e enchem sua mente de medo, preocupação, desesperança e perspectivas negativas.

2) Seguir a boiada – já parou para pensar se as coisas que você faz no dia a dia fazem mesmo sentido para você ou se você faz apenas porque todo mundo está fazendo? Ter uma rotina cheia de escolhas que não significam nada para você acaba preenchendo a sua vida de coisas vazias, sem utilidade e sem sentido. Sabe em que isso vai se transformar na sua mente? Em lixo.

3) Reclamações (suas e de outras pessoas) – quanto mais você reclama, mais motivos encontra para reclamar (isso é comportamental e também é Lei da Atração). Conviver com pessoas que só reclamam também faz com que sua mente se encha de lixo, pois você acaba absorvendo parte daquela negatividade.

4) Convivência com pessoas pessimistas, negativas, mal humoradas – se você é sensível como eu, sabe que é muito difícil não se afetar pela negatividade dos outros. Ter que conviver com pessoas que só falam sobre como tudo está ruim, demonstram mau humor o tempo todo e tratam os outros com agressividade nos faz muito mal, e de alguma forma acabamos afetados mentalmente por aquela energia.

5) Ansiedade – encher sua cabeça de preocupação por coisas que não aconteceram, criar histórias horríveis na sua mente, achar que algo muito ruim vai acontecer… tudo isso gera pensamentos que dominam a nossa mente, não deixando espaço para que nada de positivo entre.

6) Guardar mágoas – tem gente que acha que guardar mágoa “faz parte” e fica ressentido por dias, meses, até anos com alguém ou com algo que aconteceu. Acaba transformando aquilo que a magoou em algo muito maior do que realmente é e carregando a mente de pensamentos raivosos, vingativos ou tristes.

Como limpar o seu "lixo mental"

Depois que descobrir a origem do seu lixo mental, você precisa começar a praticar ações que ajudem a limpar a sua mente, mudar seus hábitos e manter-se distante ou protegido destas energias. Como nem sempre dá pra fugir, você precisa trabalhar a limpeza, o distanciamento e a proteção em você. Algumas formas de fazer isso:

1) Meditação, meditação, meditação! – deveria ser matéria escolar e fazer parte dos hábitos de todas as pessoas. A meditação é uma ferramenta de limpeza, de purificação, de autoconhecimento e de crescimento pessoal. Quanto mais você medita, menos lixo carrega dentro de você e menos lixo absorve do externo.

2) Rodeie-se de positividade – faça amizade com pessoas alto astral. Curta páginas no Facebook que falam sobre coisas boas ou que te façam sorrir. Tenha um animalzinho de estimação. Decore sua casa com coisas que você ama. Leia livros que te ensinem coisas boas ou que façam você sentir boas emoções. Assista filmes e séries de comédia. Vá a lugares onde se sente muito bem. Tem tanta coisa positiva que você pode incluir na sua vida! Rodeie-se o máximo que puder com elas.

3) Hábito da gratidão para diminuir o hábito da reclamação – A gratidão também é uma ferramenta de limpeza. Transforme-a em hábito e naturalmente, sem esforço, você vai diminuindo o hábito de reclamar. A força de um pensamento grato é muito maior do que qualquer pensamento negativo que você possa ter. Não existe cura melhor para a negatividade do que doses diárias de gratidão.

4) Não entre na negatividade dos outros, seja luz – essa é difícil, eu sei. Mas tente. Tudo bem se não conseguir sempre, mas se de vez em quando você conseguir não reagir à negatividade do outro e continuar transmitindo a sua paz, estará quebrando um padrão e começando uma mudança no comportamento da sua mente.

5) Use sua curiosidade a seu favor – ao invés de ser uma pessoa curiosa que fica assistindo programas de tragédias ou de fofocas de celebridades, que tal usar sua curiosidade para saber o que está acontecendo dentro de você? Aposto que você vai ficar sabendo de coisas muito mais interessantes e úteis…

6) Perca a mania de conversar sobre reclamações, lamentações e insatisfações – é claro que de vez em quando tudo o que precisamos é desabafar, e isso pode ser uma excelente ferramenta de limpeza mental. Mas se você é o tipo de pessoa que está sempre falando sobre aquilo que está ruim, talvez isso já tenha se tornado uma mania e você nem percebeu. Tem tanto assunto bom para conversar! Que tal falar mais sobre suas ideias, projetos, coisas interessantes que aprendeu, viagens que fez ou quer fazer, planos, boas novidades, hobbies, desafios?

7) Let it go! – sabe aquela resposta que você não conseguiu dar no momento de uma discussão e que agora fica pairando na sua imaginação como poderia ter sido? Deixa isso ir embora! Aquele mico que você pagou? Esquece! Aquela ironiazinha que fizeram sobre você e te irritou? Para de pensar nisso! Ficar remoendo essas coisas só faz você sofrer repetidamente por uma situação que já passou.

8) Nade contra a maré, se for preciso – não se entregue ao que todo mundo está fazendo se aquilo não fizer sentido para você. Se todos estão se matando por causa de dinheiro ou superioridade e essa disputa não faz sentido para você, não entre nela. Se todos à sua volta dizem que a vida é difícil e você não quer ver a vida dessa forma, mantenha-se na sua leveza. Analise suas atitudes, analise seus pensamentos, analise suas prioridades e determine para que lado você quer remar.

9) Equilíbrio nas atividades do dia a dia – ok, todo mundo tem que fazer coisas que não são legais e não têm significado nenhum (pagar contas, resolver problemas, fazer coisas chatas no trabalho…), mas procure não se apegar tanto ao que sente em relação a essas atividades e, principalmente, equilibre sua rotina com coisas que você gosta de fazer. Coloque no seu dia a dia atividades prazerosas e significativas para você. Quando estiver fazendo aquilo que não tem significado, não fique reclamando, apenas faça. Já quando estiver em uma atividade que ama, entregue-se, aproveite ao máximo, curta, sinta e absorva aquela boa energia.

Como limpar o seu "lixo mental"

Vá mudando suas atitudes e hábitos de acordo com seu ritmo e você vai se perceber cada vez mais leve, com menos pensamentos negativos e porcarias passando pela sua mente. A tranquilidade e a positividade vão começar a encontrar espaço para entrar na sua vida e você vai preencher os espaços antes ocupados por negatividade com paz, alegria, amor, fé e esperança.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Stephanie Gomes

Comente usando seu Facebook





7 Comentaram para “Como limpar o seu “lixo mental””


G
1. Ina
06/06/2016 às 08:17

Ahhh que delicia de texto para começar uma segunda-feira gelada e cinzenta aqui no Sul rss…. agradeço imensamente!
Tenho um questionamento a fazer, eu acredito muito na lei da atração, já atraí coisas maravilhosas para minha vida, como um marido do jeito que sempre quis, uma casa linda entre muitos outros sonhos, nas resolvi lendo o livro o Poder do Agora, tive a sensação que ele é o oposto da lei da atração e por conta disso não simpatizei com ele rsss… prefiro acreditar que posso sim desejar um futuro e que ele será do jeito que quero, ou pelo menos perto do que eu quero, no entanto ele me mostrou o quanto eu vivo no futuro, o quanto eu não vivo o presente, como sou ansiosa, absurdamente ansiosa. Vou tentar um equilíbrio, estou tentando, mas quero continuar acreditando na lei da atração.
Também li um livro onde fala que tudo que repudiamos atraímos, e quanta verdade há nisso, apesar de eu ter atraído a casa dos meus sonhos, eu atraí junto com ela algo que abomino, vizinhos barulhentos e cachorros que latem a noite inteira e a goteira da calha do vizinho…. sério, me dava arrepios quando eu pensava nisso e eu atraí exatamente isso, agora não sei como desfazer hahahah…. também costumo atrair pessoas maravilhosas, cheias de luz, encantadoras e que levarei para sempre comigo, mas também atraio pessoas fúteis, levianas, injustas e de caráter duvidoso, do tipo que puxa o tapete mesmo….como equilibrar isso, ser capaz de atrair amigos verdadeiros, mas esse tipo de pessoa ao mesmo tempo, como atraio coisas tão formidáveis e coisas tão desagradáveis ao mesmo tempo?
Mais uma vez, agradeço pelo texto maravilhoso, certamente já fez uma diferença enorme na minha semana.
bjs


G
2. Jéssica
06/06/2016 às 13:11

Mais uma vez, um texto maravilhoso!
Senti uma necessidade imensa desde o final do ano passado em mudar certas coisas em minha vida, o ‘lixo’ que você colocou no post. (o seu blog foi o pontapé que precisava para essa mudança).
Acredite, praticar a gratidão foi uma das melhores coisas que inclui na minha vida! Tenho agido praticamente como você citou e te digo, não há coisa melhor. Sabe aquela sensação de leveza? De que mesmo quando às coisas não vão 100% você é capaz de ver aquele 1% que faz a vida valer a pena? Então.. :)
E só consegui mudando minha maneira de pensar, agir e até a convivência com algumas pessoas, que acabavam sugando todas as minhas energias.

Ótimas dicas Stephanie, você sempre com palavras certas nos momentos certos :)


G
3. Stephanie
06/06/2016 às 20:13

Ina, eu fiquei com os mesmos questionamentos que você depois de ler o livro “O Poder do Agora”! Mas depois entendi que ele não é o oposto da Lei da Atração, porque é no agora que nós estamos aplicando a Lei. Aplicar a Lei da Atração não deve ser algo maçante, chato e visto como uma obrigação. Nem deve ser feito com ansiedade, porque ansiedade só gera mais ansiedade. Dá para curtir o presente sonhando com o futuro! Se você aplicar a Lei da Atração como se só fosse ser feliz no futuro e não aceitar o momento presente, a Lei da Atração não vai funcionar, porque no momento presente você não está emitindo a vibração que deseja para o seu futuro. Já se você sentir que no AGORA já está recebendo aquilo que deseja, entrará facilmente na vibração do que deseja.

A Flávia Melissa falou uma coisa sobre viver no presente que nunca esqueci: O problema é que nós vivemos no futuro e fazemos visitas rápidas ao presente. O ideal seria vivermos no presente e fazermos visitas ao futuro.

Ou seja, você pode sim pensar no futuro, sonhar, imaginar… mas não viver dentro disso e esquecer de aproveitar o momento presente! Porque é aqui e agora que o universo está se movimentando para que seu desejo se materialize. E tudo o que você pensa, você está atraindo agora! O processo de atração está acontecendo agora. Pode não se realizar no mesmo momento em que você pensa, mas a atração está acontecendo no momento presente.

Sobre a outra pergunta, eu recomendo que você leia um livro chamado “O lado sombrio dos buscadores da luz”. Ele explica muito bem porque atraímos pessoas incômodas para a nossa vida. Se puder, leia. O livro explica que tudo o que você rejeita no outro está dentro de você, e acho que isso explica muito bem o por quê de atrairmos pessoas com características que não gostamos.

Espero ter ajudado!

Beijos


G
4. Ina
09/06/2016 às 11:35

Oi Stephanie, agradeço o contato e carinho. Adorei sua reflexão e ajudou muito, vou colocar em prática.
Com relação ao livro, já estou procurando, agradeço a indicação.
Abraço apertado, nada gelado, do Sul… rsss


G
5. Bruna
15/06/2016 às 19:54

Stephanie, seus textos são transformadores. Muito obrigada! <3


G
6. Stephanie
15/06/2016 às 20:44

Obrigada, Bruna! <3


G
7. jorge
10/07/2016 às 11:00

parabens pelo artigo



Comentar

Nome:

Email:

Site/Blog: