28.11.16 • Em Reflexão

Atire a primeira pedra quem não carrega dentro de si pelo menos um arrependimento sobre um erro do passado.

Há arrependimentos que nós lembramos de vez em quando e ficamos atormentados por eles durante algum tempo, e há também aqueles que nós carregamos junto conosco o tempo todo por muitos e muitos anos (em alguns casos, por toda a vida).

Algumas pessoas vivem realmente perturbadas por causa de seus passados e têm suas vidas seriamente prejudicadas por isso. Se culpam o tempo inteiro, não conseguem confiar em mais ninguém, têm medos e crenças extremamente limitantes, perdem completamente a autoestima, sofrem muito ou carregam algum outro sentimento de impotência que bloqueia o fluir de suas vidas.

Como perdoar a si mesmo pelos erros do passado

Eu também já fui muito atormentada pelo meu passado, mas hoje consigo lidar melhor com ele porque adquiri a seguinte compreensão: Eu não sou meu passado. O erro foi cometido pela pessoa que eu fui e não sou mais. Inclusive, foi graças a esse erro que eu tive oportunidade de aprender e mudar para melhor. O que importa é quem eu sou hoje e o que estou fazendo agora.

Quando o passado vem tentar encher meus pensamentos de culpa, medo e tristeza, eu sempre procuro me perguntar: o que eu estou fazendo hoje? Estou aproveitando essa segunda chance de ser alguém melhor? Assim consigo tirar o foco do passado e me preocupar com o que realmente importa: o que estou fazendo no presente.

Se você não foi justo com alguém no passado, mas decidiu ser justo agora, isso é o que importa. Se você disse palavras duras a alguém um dia, mas hoje tem coisas boas para dizer, isso é o que importa. Se você está sendo uma pessoa melhor hoje, isso é o que importa. Perdoe-se e se disponha a ser alguém melhor hoje. Isso é tudo o que importa.

O passado não vai ser apagado, é verdade. Mas ele não é o seu presente. Ele foi uma ponte para que você chegasse ao lugar onde está hoje. Se você se mantém apegado ao arrependimento do passado, pode estar perdendo a chance de ser a pessoa incrível que os seus erros te prepararam para ser hoje!

A única função positiva que você pode dar para o passado é usá-lo como referência. Já o presente é um campo de infinitas possibilidades. Dê para cada tempo a função que lhe cabe.

Como perdoar a si mesmo pelos erros do passado

Se ontem você não fez a coisa certa, perdoe-se e vá se preocupar com o que está fazendo HOJE. Se houver uma forma de consertar o erro, aproveite o momento presente para fazê-lo. Isso é crescer, é evoluir, é aprender. É para isso que estamos vivendo, não?

“Mas e se o meu erro prejudicou outra pessoa e eu também quiser o perdão dela?”

A partir do momento em que você conseguir se perdoar e obtiver a consciência de que o que importa é quem você é e o que faz hoje, será muito mais fácil encontrar confiança e força para conversar com a pessoa que você prejudicou e pedir o perdão dela. Preocupe-se primeiro em perdoar a si mesmo. O autoperdão vai tornar as coisas mais claras e você conseguirá encontrar as palavras certas e a melhor atitude para lidar com o outro com amor e sinceridade.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Stephanie Gomes

Comente usando seu Facebook





10 Comentaram para “Como perdoar a si mesmo pelos erros do passado”


G
1. MARCOS ALBERTO MARINIELLO
29/11/2016 às 16:36

Boa tarde Stephanie, gostei muito!!!Sempre acompanho seus textos. São demais!!! Realmente, pra mim o auto perdão é se faz necessário. com este texto, ficou muito mais claro pra mim… De como proceder.. Rs… Sinta-se fortemente abraçado!


G
2. Stephanie
30/11/2016 às 06:43

Obrigada, Marcos! Que bom que o texto te proporcionou clareza sobre esse assunto 🙂

Abraços!


G
3. Jéssica
29/11/2016 às 21:03

Que post lindo querida Stephanie!
Você disse tudo, o perdão é a atitude maior que podemos fazer por nós e pelos outros. Já me remoí muito por coisas do passado, mas depois de ver que os erros serviram como guia e aprendizado, consegui me desprender e levar somente a lição. No começo pode parecer difícil, mas depois que temos essa consciência fica tão mais simples..não?! Ótimo lembrete para a nossa jornada 🙂 Grande beijo


G
4. Stephanie
30/11/2016 às 06:42

Obrigada, Jéssica!

É muito bom quando finalmente conseguimos enxergar os nossos erros e problemas como fonte de aprendizado, né? Simplifica muita coisa e a vida fica tão mais leve…

Obrigada por comentar <3

Beijos!


G
5. yasnaya
02/12/2016 às 11:11

Fui pesquisar desassossegada no google para um texto meu e encontro teu blog. Boa surpresa. Já li alguns textos e gostei bastante, mas queria comentar neste.
Perdoar é saudável, digo por experiência própria, mas isso realmente acontece com o tempo, porém se você tiver a mentalidade já é reconfortante.

Lerei os outros, nos vemos nos comentários 🙂

xoxo


G
6. Stephanie
03/12/2016 às 20:44

Yasnaya, ser capaz de perdoar é sinal de saúde mesmo. Falou tudo! 🙂


G
7. Nayara
03/12/2016 às 18:39

Era o que eu estava precisando ouvir (ou melhor, ler)… ultimamente tenho me sentido tão, mas tão culpada por coisas que fiz/deixei de fazer no passado… não são coisas tão sérias, mas me fazem sentir mal. É incrível como consigo perdoar facilmente qualquer pessoa, mas não consigo ME perdoar por qualquer besteirinha que faço e fico me torturando eternamente. Vou deixar esse post salvo nos favoritos pra toda vez precisar, vir aqui lê-lo. 🙂
Amo os seus textos, trazem uma leveza inexplicável em meio à tanta coisa ruim que vemos hoje na internet. Beijos ^^


G
8. Stephanie
03/12/2016 às 20:37

Nayara, acredite, eu te entendo!

Lembre-se sempre de que o que importa é o que você está fazendo HOJE. O passado é sua referência, não sua direção 🙂

Beijos!


G
9. Roberta
12/12/2016 às 11:38

Oi Stephanie. Acompanho seu blog há muito tempo e sempre que estou com alguma inquietação, pesquiso algum texto seu para me auxiliar. Sobre “mudar” te questiono o seguinte: e quando mudamos? quando conseguimos abrir os olhos para aquilo que antes nos cegava? quando nos transformamos em pessoas melhores e menos egoístas? Eu passei por isso, inclusive pedi perdão às pessoas que magoei e perdoei a mim mesma. Isso depois de vários anos, depois de várias mudanças pessoais (inclusive de estado) e tudo o que passei e sofri foi fundamental e agradeço por isso. Mas hoje eu sinto falta de tudo que deixei e das pessoas que mesmo eu tendo machucado ainda me amam e me querem bem, mas agora estão longe (elas também mudaram suas vidas). Hoje eu valorizaria muito mais o que eu já tive e se eu quisesse poderia tentar voltar e me mostrar essa nova pessoa, inclusive para minha mãe que nunca me abandonou e que sente muita minha falta (e eu a dela). Mas eu tenho este direito? Abandonar minha nova vida? invadir a vida das pessoas que eu um dia abandonei? cortar os novos laços? É difícil ficar dividida assim, sabendo que a minha nova vida me transformou em uma pessoa melhor, mas me afastou daqueles que me são importantes de verdade.


G
10. Stephanie
12/12/2016 às 19:46

Oi Roberta!

Então, pela minha experiência pessoal, não existe um momento de mudança assim de uma hora para outra. É um processo de aprendizado e despertar de consciência que inclusive envolve recaídas, erros, dúvidas… não é algo assim perfeito e linear, entende?

Para você se reaproximar dessas pessoas é necessário abandonar a sua nova vida? Não existe um caminho do meio em que você possa manter a sua vida atual e incluir essas pessoas nela? É realmente necessário tirar algo da sua vida atual para que essas pessoas tenham algum espaço? Não sei qual sua história, mas imagino que essas são reflexões válidas.

Espero que te ajude 🙂

Beijos!



Comentar

Nome:

Email:

Site/Blog: