Uma das coisas que prometi para esse ano (e estou cumprindo) é que vou deixar as coisas fluírem mais. Ao mesmo tempo, eu também prometi que vou colocar muitas coisas em ação.

Ué, mas isso não é contraditório? Uma coisa não exclui a outra? Ou você deixa as coisas fluírem ou você age para fazer acontecer, não?

Não!

Deixar fluir não quer dizer não agir. E agir não quer dizer não deixar fluir. É possível ter fluidez colocando seus planos em ação. Porque deixar fluir não é ficar parado esperando que seus sonhos caiam realizados no seu colo, e sim agir de uma forma naturalmente tranquila, sem pressa, sem afobação, sem aquele esforço que faz a gente se sentir mal e esgotado. Quando permite que as coisas fluam, você pode trabalhar oito horas seguidas e não ficar cansado. Pelo contrário, você fica energizado.

Deixe fluir

E como os resultados são melhores quando fazemos as nossas atividades com fluidez! Eu realmente acredito que adotar uma atitude mais fluída muda muita coisa para melhor, em qualquer área da vida. Pode reparar. É uma pena que nem sempre possamos fazer as nossas tarefas com essa tranquilidade, porque infelizmente nem todos à nossa volta têm consciência disso. Mas com certeza existem situações e áreas da sua vida que você pode melhorar se conseguir fazer com que fluam.

Como fazer isso?

Simplesmente escolha. Diga para si mesmo que você escolheu fazer determinada coisa no seu ritmo. Escolha abandonar a pressa, a ansiedade de terminar logo e as reclamações, e comece a fazer tranquilamente. Aja permitindo que a sua ação flua no ritmo que melhor se encaixa no momento.

Não deu certo! Não consegui! Tô cansado! Desisto. E agora?

Quando você tenta fluir, mas fica irritado e cansado, é porque as coisas não estão fluindo. Se você está fazendo esforço para fluir, isso não é fluir! Primeira coisa: tá tudo bem! Nem sempre é possível fluir dentro de uma ação específica naquele momento. Normal. Volte-se para dentro e descubra o que você precisa. Descansar? Pensar se fez a escolha certa? Realizar outro tipo de atividade? Falar com alguém? Dar uma volta? Ok, faça isso. Quando você descobrir o que precisa e se permitir colocar em prática, adivinha o que vai acontecer? Isso vai fluir.

Deixe fluir

Todo mundo tem atividades do dia a dia que são chatas, repetitivas, maçantes e cansativas. Você tem, eu tenho, o seu vizinho tem, aquela pessoa que parece ter a vida perfeita tem. O que fazer com elas? Sofrer, reclamar, lamentar? Isso só causa ainda mais desgaste. Será que é possível descomplicar e fazer com que essas tarefas não sejam tão ruins?

Se você conseguir fazer com que elas fluam tanto quanto flui uma atividade que você gosta de fazer, a resposta é sim. Isso não quer dizer que você vai lavar louça sentindo o mesmo prazer que sente quando está na praia, mas a fluidez é possível sim nas duas situações. A diferença é que na praia (ou fazendo qualquer atividade legal) você se entrega muito mais facilmente ao momento, relaxa e automaticamente entra no ritmo que é mais agradável. Lavando louça (ou fazendo qualquer outra atividade chata) você tem que tomar consciência e escolher como vai lidar com isso.

Sabia que às vezes até as atividades legais não fluem? Às vezes você não tá afim de ir à praia porque preferia ficar em casa lendo, e aí a praia acaba sendo cansativa. Às vezes você está praticando um esporte ou uma atividade que adora, mas a frequência ou a intensidade é grande demais e acaba não sendo tão bom. Porque não flui. Às vezes um “não” ou uma pequena diminuição resolvem o problema e tudo volta a fluir. É essa a sua função: observar, analisar e escolher o que é melhor para você.

Até mesmo exercitar o pensamento positivo pode não ser bom quando isso não flui. Às vezes não vale a pena forçar algo que não se encaixa na situação, porque isso acaba gerando uma energia de frustração muito maior do que a energia de positividade que você está tentando gerar. Quando é assim, melhor deixar que exista a tristeza, a raiva, ou seja lá qual for o sentimento negativo que você estiver sentindo e permitir que eles tomem o tempo necessário para que, naturalmente, diminuam até não existirem mais.

Deixe fluir

Existe uma coisa chamada “estado de fluxo” (ou flow), que é aquilo que você sente quando está totalmente concentrado em uma tarefa, dando o seu melhor de forma totalmente natural, sem qualquer tipo de desgaste. Seu corpo e sua mente estão em harmonia, e você para de ouvir as vozes que costumam falar sem parar na sua cabeça, pois está plenamente entretido com o que está fazendo.

Isso é fluir. Eu sinto isso quase sempre quando estou escrevendo no blog, e desde que identifiquei a possibilidade de entrar nesse estado, busco cada vez mais me colocar nele, porque é assim que eu consigo ter mais criatividade, colocar amor nas minhas tarefas, me manter no momento presente e produzir coisas boas.

Tenho conseguido fazer isso em várias situações que antes eram maçantes, por isso quero compartilhar com vocês algumas dicas que têm me ajudado a deixar as coisas fluírem:

Tome cuidado com a pressa desnecessária. Às vezes a gente faz as coisas correndo por hábito, e o resultado é desastroso tanto para o nosso bem-estar quanto para a atividade que estamos fazendo. Observe se você não está sempre correndo, se não transformou a pressa em um hábito. Se sim, desacelere sempre que notar que está apressado sem necessidade.

Cuidado também com a preguiça. Ficar horas adiando fazer uma coisa por estar com preguiça é – pasme – cansativo! Às vezes é melhor se dar um “auto-empurrão” e ir fazer algo do que ficar resmungando no sofá.

Perceber o que vale e o que não vale o esforço. Às vezes realmente vale a pena a gente ralar um pouco para alcançar um objetivo, e isso é ótimo! Mas esteja atento: tem coisas que não valem o desgaste que causam.

Se permita abandonar. Livros chatos, filmes chatos, seriados chatos, lugares chatos. Pra que insistir, com tanta coisa mais legal para ler, ver ou fazer? Eu às vezes insisto por muito tempo em leituras que não tô gostando e o livro parece que vai ficando cada vez maior e não termina nunca. Isso não dá prazer, isso não é fluir e…por que mesmo eu insisto em algo que me cansa quando o objetivo deveria ser relaxar e me divertir?

Descanse. Muitas vezes, tudo o que a gente precisa é de um descanso rápido para conseguir abandonar a ansiedade e voltar a fazer com que as nossas ações fluam. Você não é uma máquina. Permita-se parar quando quiser ou precisar.

Conheça e respeite suas necessidades. Dê atenção ao que você precisa. Escute seu corpo, escute a voz que diz a verdade dentro de você. Quem escolhe quando o “sim” e quando o “não” saem da sua boca é você. Respeite-se.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Stephanie Gomes

Comente usando seu Facebook





3 Comentaram para “Deixe fluir”


G
1. Michelle Góes
20/02/2017 às 13:21

Stephanie, que saudade dos seus posts! Estava acompanhando sua viagem pelo insta e babando em todas as fotos! Você poderia fazer um post contando mais sobre ela? Morro de vontade de ir para outro país e fazer uma grande viagem assim, e será a primeira coisa que vou fazer assim que me formar! hahaha
Beijos


G
2. Stephanie
20/02/2017 às 19:57

Michelle, eu tava com saudades também!!!

A viagem foi incrível e eu já tô preparando um post sobre ela sim! Quero convencer todo mundo que fazer cruzeiro é a coisa mais legal do mundo, porque eu AMEI! hahahaha!

Pra onde você quer ir? Se quiser me escrever para tirar alguma dúvida, fique à vontade! Me mande no email: contato@desassossegada.com.br que eu te ajudo no que puder 😉

Beijos!


G
3. Demetrius Ribeiro
02/03/2017 às 08:16

Hahaha… Livros chatos, filmes chatos, PESSOAS CHATAS NÉ
Muito bommmmmm parabéns!



Comentar

Nome:

Email:

Site/Blog: