19.06.17 • Em Positividade

Você vive caindo nas armadilhas do pessimismo e da negatividade? Os pensamentos negativos te dominam e você acha que não tem controle sobre eles? Acha difícil ser otimista nos dias atuais?

Com algumas atitudes muito simples você pode diminuir seu nível de negatividade e desenvolver a positividade que tanto gostaria de ter. Experimente colocar estas sugestões em prática:

Aceite e acredite

Aceite o momento presente como ele é – não há nada melhor a fazer a princípio. Com aceitação, volte a acreditar que isso vai passar e as coisas vão melhorar – elas sempre passam e sempre melhoram. Essa mudança de pensamento te dará forças para fazer o que quer que você precise fazer, então coloque isso em prática antes de mais nada.

Manifeste gratidão por todas as lições da vida

É clichê, mas não tem jeito: a melhor coisa que você pode fazer diante de uma situação indesejada é procurar enxergar o aprendizado que pode tirar disso e ser grato pela oportunidade de aprender. Sempre existe um aprendizado, independentemente de quão ruim uma situação é. Lá na frente, quando você olhar para trás e lembrar dessa situação, vai perceber o quanto foi valioso aprender o que você aprendeu.

Desenvolva o domínio da sua mente

Provavelmente a melhor dica dessa lista – pelo menos é a que fez a maior diferença para mim. Desenvolver o domínio da própria mente é se tornar cada vez mais capaz de escolher a direção dos seus pensamentos. Como conseguir isso? Treino. Ou seja: meditação.

Descubra e mude os hábitos que te causam stress

Dormir menos de 7 horas por noite faz com que você acorde péssimo no dia seguinte? Ficar muito tempo sentado te causa dores insuportáveis nas costas? Notificações no celular acabam com a sua concentração? Descubra quais são os hábitos que te causam irritação e cansaço, encontre uma forma de mudá-los e veja a mágica acontecer.

Permaneça na sua energia

Já parou para observar se você costuma “entrar na energia dos outros”? Repare: quando conversa com uma pessoa animada, você fica animado? E quando conversa com uma pessoa desanimada, fala de forma desanimada também? Comece a perceber se você faz isso, a na próxima vez que se vir entrando na energia negativa do outro, mantenha a sua atitude o mais positiva e elevada possível. Você fará bem para si mesmo e para a outra pessoa.

Se expresse positivamente

Você pode incluir algumas atitudes muito simples para se expressar positivamente no dia a dia e estimular o seu otimismo e alegria: sorria para as pessoas, fale mais sobre coisas e sentimentos bons, escreva mensagens de incentivo e otimismo, faça algo que gosta com mais frequência e foque no lado bom de cada pessoa e de cada situação.


Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

29.05.17 • Em Comportamento, Reflexão

Você sente necessidade de estar no controle de tudo? Fica angustiado ou irritado quando as coisas saem do seu controle e vão por um caminho inesperado? Não consegue ficar em paz quando algo – seja um objeto ou alguma área da sua vida – está “fora do lugar”?

Nós somos co-criadores das nossas vidas, sim. Temos responsabilidade por nossas escolhas e ações. Mas não temos o controle de quais serão seus resultados. Só quando compreendermos e aceitarmos isso é que seremos realmente livres para agir.

Somos responsáveis pelo que falamos, mas não temos controle sobre o que os outros vão entender. Somos responsáveis por fazer nossas escolhas profissionais, mas não temos controle sobre quais desafios vão aparecer no caminho. Somos responsáveis por oferecer o nosso amor, mas não controlamos quem irá nos amar de volta.

Escolhemos o tempo todo como agir, e aí está o poder mais importante que nós temos: escolher. Sobre quais serão os resultados, não temos controle. E é aí que entra o segundo poder mais importante: a capacidade de lidar com os resultados.

Como desenvolver a capacidade de lidar com os resultados inesperados? Desenvolvendo e praticando a aceitação, a compreensão, a paciência, a resiliência. E o primeiro passo para desenvolver isso é entender que não estamos no controle de tudo. Sem essa compreensão, nunca aprenderemos a lidar. E toda vez que as coisas não acontecerem exatamente da forma que você esperava – se prepare, porque vai acontecer muitas vezes – você entrará em guerra com a vida.

Use o seu poder de escolha para aquilo que você pode escolher: seus pensamentos, suas fontes de informação, seus alimentos, o ritmo da sua respiração, a forma como usa os recursos que tem…

Para aquilo que você não pode controlar, use a consciência e a sabedoria de que tudo está onde deve estar e tem um motivo para ser. Não perca tempo brigando com a realidade, acredite que existe um propósito e entregue-se, permitindo que as surpresas cheguem e entrem na sua vida.

Se há algo incomodando você nesse momento, tente identificar: isso está sob minha responsabilidade ou está fora do meu controle?

Se puder se responsabilizar pela escolha, a palavra a ser buscada é CONSCIÊNCIA. Quanto mais consciência da sua verdade você tiver, melhores serão as suas escolhas.

Se não puder controlar, lide com isso. Nesse caso, a palavra é ACEITAÇÃO. Entregue, confie, aceite e permita. Tudo está exatamente onde deveria estar.

Postado por Stephanie Gomes

25.05.17 • Em Felicidade, Vídeos

Tempos atrás, surgiu uma nova “moda” na internet e nos livros de autoajuda: a ideia de que, se você está infeliz, precisa jogar tudo pro alto para ir atrás do que te faz feliz.

Mas e quem não pode largar tudo imediatamente? Precisa se conformar e viver infeliz? Chutar o pau da barraca é a única opção? Contei em vídeo o que vivi e aprendi sobre esse assunto:



Inscreva-se no canal!

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

23.05.17 • Em Motivação

Atire a primeira pedra quem nunca desanimou, mesmo quando estava caminhando em direção aos seus sonhos. Tendo ou não um bom motivo, a desmotivação de vez em quando aparece e joga a gente lá pra baixo.

O que fazer nesses momentos? Muitas vezes, a melhor coisa a fazer é se permitir sentir e tentar tirar algum aprendizado dessa emoção, até que ela passe. Mas existem algumas atitudes que podem nos ajudar a aliviar a passagem por essas fases de desânimo, seja nos ajudando a recuperar a motivação mais rápido ou tirando do sentimento negativo alguma lição importante:

Cure-se por dentro primeiro
Se o motivo que está te colocando para baixo é uma ferida interna, nada do que você fizer no campo externo vai resolver. Olhe primeiro para dentro de você e descubra qual é a questão interna que precisa trabalhar, antes de buscar o que deseja no externo. A cura acontece sempre de dentro para fora.

Dê um tempo para si
Às vezes, tudo o que a gente precisa é de um descanso. Especialmente naqueles momentos em que bate a vontade de desistir, calma! Não jogue tudo para o alto. Dê-se um tempo para descansar, se distrair e esfriar a cabeça. Muitas vezes, isso é tudo o que você precisa para recuperar a sua motivação.

Assista a filmes inspiradores
Sabe aqueles filmes que a gente termina de assistir sentindo uma enorme vontade de viver? Escolha um assim e assista! Eu gosto muito destes: A Vida Secreta de Walter Mitty, Forrest Gump, Antes de Partir e À procura da Felicidade.

Pense GRANDE
Antes de começar a colocar em prática uma ação pelos seus sonhos, pare por alguns segundos e pense grande. Ou melhor, pense de forma ESPECIAL para você. O que você gostaria que acontecesse de mais especial na sua vida? Seus pensamentos determinam suas ações e suas ações determinam suas realizações. Para um resultado grandioso, pense e aja com grandiosidade.

Reveja sua lista de objetivos
Talvez eles já não condigam mais com você e seja preciso abandonar alguns e mudar ou adaptar outros. Reajustar e limpar a sua lista de objetivos pode ser o que você precisa para dar um novo direcionamento para a sua vida e recuperar a sua motivação.

Aja!
Uma primeira atitude é tudo o que você precisa para incentivar as próximas. Se o problema é a preguiça ou a procrastinação, tudo o que você precisa para sair desse estado é começar a se movimentar. Seu cérebro está acostumado à inércia porque você o acostumou assim. Faça com que ele se acostume com o novo padrão: o da ação.

Reforce a energia do seu corpo
O sedentarismo, a má alimentação, a desidratação e o sono favorecem o desânimo, sabia? Cuide da sua saúde! Faça exercícios, alimente-se de forma saudável, beba muita água e durma bem. Isso é muito importante para que você se sinta bem e, consequentemente, tenha motivação.

Obtenha retorno
Procure obter feedback sobre aquilo que você faz, não só profissionalmente, mas de qualquer coisa que tenha importância para você. Pergunte às pessoas o que elas acham, peça dicas de como melhorar. Talvez um simples comentário de alguém sirva para te tirar da estagnação apontando uma melhor (e mais animadora) direção.

Pratique uma ação relacionada ao seu sonho por dia
Dê um passo por dia em direção ao seu sonho – seja um passo grande, médio, pequeno ou até muito pequeno. Você vai se sentir mais motivado ao sentir que a cada dia está melhor do que ontem.

Crie desafios de curto prazo
Crie desafios de curto prazo em meio aos desafios de longo prazo. Tente aprender algo ou melhorar algum aspecto em um período mais curto do que o dos seus objetivos maiores. Isso te deixará animado para ver o crescimento em curto prazo e a motivação se estenderá para as atividades do plano de longo prazo.

Escolha três palavras-guia
Escolha três palavras que você gostaria de usar para definir quem você é, que representem valores importantes para você. Sempre que estiver desmotivado, lembre-se delas e procure alinhar suas atitudes e pensamentos com seus significados. Palavras têm força e nos fazem lembrar do que nos inspira.

Faça algo por você aqui, agora
Será que nessa busca pelos seus sonhos você, sem perceber, se abandonou? Talvez esse foco em realizar algo no futuro fez com que você esquecesse que a vida acontece aqui, no momento presente. Encontre o equilíbrio entre presente e futuro. Aprenda a viver o momento presente da melhor forma enquanto busca aquilo que deseja para o futuro.

Permita-se ser surpreendido
Pare de querer controlar cada passo, cada ação e cada reação. Tudo bem você agir estrategicamente, mas dê espaço para que a vida te surpreenda e te mostre caminhos diferentes também! Nossa mente é limitada e incapaz de ver todas as possibilidades que existem. Solte um pouco o controle e mantenha-se aberto para surpresas.



Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes


Insatisfação profissional é uma das questões mais recorrentes atualmente. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, isso não é exclusividade dos mais jovens, rotulados como geração y, z ou Millennials. Eu vi acontecer comigo, vejo acontecer com pessoas que conheço e com leitores do blog de todas as idades, e também tem sido um tema muito discutido lá no Clube dos Desassossegados, com pessoas de 20 a mais de 50 anos dizendo que estão insatisfeitas na carreira e querem mudar.

Apesar de estarmos falando de insatisfação, eu vejo algo bastante positivo nisso. As pessoas não estão mais acreditando que estão presas a uma carreira para sempre. Estão questionando e se dispondo a mudar aquilo que não lhes faz bem. Querem amor, significado, valor, motivação e resultados positivos para o mundo e para as pessoas, e não mais apenas o dinheiro.

Por outro lado, é claro que essa questão, enquanto não solucionada, traz dúvidas, angústia, medo e ansiedade, principalmente para quem ainda não conseguiu descobrir o que quer fazer como profissão. Para ajudar quem está passando por isso, selecionei algumas perguntas que podem ajudar a encontrar um direcionamento:

O que você sempre volta a fazer?

Sabe aquela atividade que você faz por um tempo (sozinho, com amigos, em um curso) e por algum motivo para, mas depois de um tempo acaba encontrando uma forma de voltar a fazer? Tem um sinal bem claro aí de que você ama fazer isso! Será que isso indica alguma direção? Reflita!

O que você faz no seu dia a dia que não são obrigações?

Tira fotos bonitas, edita e monta álbuns? Inventa ou testa receitas novas na cozinha? Cuida de plantas? Se maquia e cuida do cabelo? Escreve? Desenha? Brinca com crianças? Dança? Faz trabalho voluntário? Pratica esportes?

Olhe para os seus hobbies e as atividades que faz sem esforço e aprofunde seu olhar sobre elas. É possível que essas atividades contenham informações preciosas (mas não necessariamente óbvias) sobre você. Analise.

O que você amava fazer quando era criança?

Não acredito que seja regra que algo que você amava fazer na infância vai amar fazer também quando adulto, mas pensar sobre o assunto pode te ajudar a ter as ideias. Lembre-se do que você adorava brincar quando era criança, sem julgamentos. É possível que você encontre um direcionamento fazendo esse exercício, ou pelo menos algo para refletir sobre – eu ainda gosto de fazer isso? O que mudou? O que não mudou? O que isso mostra sobre a minha personalidade?

O que você gosta ou gostaria de fazer para outras pessoas?

Trabalhar é servir. Tenha em mente que sim, é importante que seu trabalho te faça feliz, mas o objetivo do trabalho é fazer algo de bom e útil para as outras pessoas. Com isso claro, pense: o que você sente satisfação em fazer pelos outros? Adora cozinhar e ver as pessoas apreciando a sua comida? Gosta de ajudar e estar na companhia de idosos ou crianças? Sente prazer em ensinar? Gosta muito de fazer as pessoas rirem? Adora ajudar a criar estratégias para resolver problemas? Ama fazer com que as pessoas se sintam bonitas? O que você gosta de fazer pelos outros?

Em quais ferramentas de transformação você acredita? 

Quais são as “armas” que você acredita que são mais poderosas para mudar o mundo para melhor? A justiça? A comunicação? O amor? A autoestima? A alegria? A organização? A tecnologia? A saúde?

Eu acredito muito no poder das palavras. Durante toda a minha vida aprendi muito através de livros e leituras, e penso que por isso me encaminhei para a faculdade de Jornalismo, criei esse blog (e tive vários outros antes dele) e gosto tanto de escrever. Eu acredito que a comunicação e o acesso à informação podem mudar o mundo.

O que você acredita que é importante melhorar na vida das pessoas para tornar o mundo um lugar melhor? Responda e depois pense em possibilidades que te permitiriam realizar com isso.

O que você gosta que as pessoas te peçam para fazer?

Essa é uma pergunta que pode te trazer insights bem interessantes! Sabe quando alguém te pede algo e você faz com todo o prazer? Eu, por exemplo, adoro quando alguém me pede para revisar textos!

É legal também pensar nas coisas que você não gosta que te peçam: eu detesto quando em pedem pra consertar alguma máquina, por exemplo, mas conheço quem adora fazer isso.

Você adora quando alguém te pede para ensinar matemática/português/inglês/história? Ama quando te pedem para você cuidar de uma criança ou de um animal de estimação? Fica feliz quando te pedem para organizar um espaço? O que você faz com prazer e boa vontade quando te pedem para fazer?



Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes