26.05.16 • Em Felicidade, Reflexão, Vídeos

Ô pergunta difícil de responder! Como falar sobre felicidade sem ser superficial, excluir possibilidades ou dar uma definição limitada sobre o assunto?

Estou sempre falando sobre felicidade, mas ainda não tinha me arriscado a tentar explicar o significado que essa palavra tem para mim. Sinceramente, não sei se é possível dar uma definição exata sobre o que é felicidade, mas eu encontrei uma explicação que tem feito bastante sentido para mim, e que acredito que não limita o seu significado.

Decidi compartilhar com vocês para discutirmos nossas ideias e reflexões sobre esse assunto. Assistam ao vídeo e depois me contem o que vocês pensam a respeito.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

23.05.16 • Em Comportamento, Positividade

“Você não vai conseguir mudar a sua vida enquanto não mudar algo que faz diariamente. O segredo do sucesso se encontra na sua rotina diária.” – John C. Maxwell

Quer uma vida mais positiva? Quer se colocar em um caminho melhor? Quer dar início a uma transformação em você mesmo? Comece mudando o que você faz todos os dias. É nas coisas que você faz diariamente que sua vida se constrói.

6 atitudes positivas para praticar todos os dias

Quais ações positivas você tem o hábito de praticar? Se houver pelo menos um bom hábito que faz parte da sua rotina, você já deve ter percebido o quanto ele é benéfico para você. Que tal então implementar mais bons hábitos no seu dia a dia? Não precisa ser nada de outro mundo, uma simples atitude mental positiva nova pode transformar a sua vida. Aí vão algumas sugestões:

1) Gratidão

A prática de gratidão é transformadora porque muda nossa forma de olhar para a vida, e isso é suficiente para que uma mudança positiva gigantesca aconteça. Nossa perspectiva sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre a vida influencia os nossos pensamentos, ações e escolhas. Consequentemente, os resultados de nossos pensamentos, ações e escolhas – ou seja, a nossa vida – serão também positivos.

2) Dedicação

O que quer que você esteja fazendo, faça com amor e dedicação, mesmo que não seja exatamente como gostaria. Eu inventei um exercício que me ajuda a colocar amor nas atividades do dia a dia e que faz com que eu veja a minha rotina de forma mais positiva. Apenas digo para mim mesma: “eu faço isso com amor porque…” e completo a frase com um motivo positivo pelo qual estou fazendo aquilo. Por exemplo: eu faço meu trabalho com amor porque graças a ele eu tenho dinheiro para viajar, fazer cursos, comprar minhas coisas e investir em experiências. Eu faço exercícios físicos com amor porque estou cuidando da minha saúde física e mental. Eu arrumo minha casa com amor porque fico feliz ao vê-la bonita. E por aí vai.

3) Apreciação

Todos os momentos possuem algo a ser apreciado. Aprecie sua respiração, aprecie o aroma do ambiente, aprecie uma música, aprecie uma conversa, aprecie um detalhe bonito, aprecie o sol, a chuva, o vento, a lua…. Só depende de você olhar à sua volta com a intenção de apreciar o momento presente. Faça isso várias vezes por dia, sempre que se lembrar, como um exercício de presença e apreciação do agora.

6 atitudes positivas para praticar todos os dias

4) Convicção

Não permita que suas opiniões, sonhos e vontades sejam abaladas pelas pessoas. Mantenha-se firme na sua forma de pensar quando notar que alguém está tentando te controlar ou projetar a si mesmo em você. Pessoas que não se permitem sonhar e correr atrás de seus sonhos costumam desdenhar e tentar diminuir os sonhos dos outros. Cuidado com isso. Lembre-se que suas escolhas, opiniões e sonhos formam quem você é. O que os outros pensam, não.

5) Atenção na fala

Nossas palavras têm muita força. As palavras que saem da nossa boca são uma forma de energia que lançamos no universo, e ele nos retribui na mesma frequência. Por isso, vigie o que você fala. Habitue-se a falar sobre coisas boas e a espalhar o bem através do poder da sua fala. No início essa mudança pede atenção e força de vontade, mas depois de um tempo você começa a perceber que se torna natural falar mais sobre o bem, e não te agrada mais ouvir fofocas, comentários maldosos, negatividade… Você evolui.

6) Empatia

Uma pequena atitude que faz toda a diferença nos nossos relacionamentos: faça aos outros o que gostaria que fizessem a você e não faça o que não gostaria. Como saber? Antes de agir, pare por alguns segundos e se coloque no lugar do outro. Mesmo que o outro esteja errado, pense em como você gostaria de ser tratado se estivesse fazendo algo errado ou prejudicial. Você prefere que te alertem de forma amorosa e sincera ou que te acusem de forma agressiva? Pense.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

16.05.16 • Em Motivação

Desapega dessa desconfiança. Solta o controle. Liberta esse pessimismo.

Deixa seu coração falar. Agarra essa vontade que tá aí dentro. Acredita em você. Olha pra dentro e repara na força que você tem. Depois olha pra fora e percebe como a vida é grandiosa, como o universo é abundante e como não existe absolutamente NADA te segurando ou te impedindo de viver.

Do que você tem medo? De tentar? De pedir? De conseguir? De não estar preparado?

Ninguém nunca está preparado para nada. Você pode passar quatro anos indo para a faculdade todos os dias estudar uma profissão, mesmo assim nos seus primeiros dias (ou semanas, ou meses) de trabalho você vai ter que aprender tudo. Você pode já ter sofrido várias perdas, mas nunca estará preparado para a próxima. Você pode ler todos os livros de maternidade que existem, quando seu primeiro filho nascer ele vai te ensinar milhões de coisas que você ainda não sabe.

Confia na vida!

Consciente da imprevisibilidade e da impossibilidade de preparo para a vida, você escolhe: vai confiar ou vai ter medo dela? Vai se esconder ou vai encarar? Vai se arriscar ou vai continuar acreditando na doce ilusão de que você tem algum controle?

Se quer a minha opinião, lá vai:

Arrisca. Acredita. Confia.

Confia na vida que a vida também vai confiar em você e te dar o que há de melhor.

Confia que há coisas muito boas apenas esperando que você vá buscá-las.

Desconecta dessa desconfiança e se conecta com a fé.

Entra em sintonia com a energia do caminho que você quer seguir.

Deixe-se guiar pela sua verdade, pela sua vontade, pelo seu sonho. Se o medo aparecer, pega ele pela mão e arrasta junto com você. Diz pro medo que ele pode ficar, mas deixa bem claro que quem manda aqui é o amor.

Confia na vida!

Tem uma frase famosa do Professor Hermógenes que eu uso como um mantra quando sinto que estou desconectada da minha fé. Ela diz: “Entrego, confio, aceito e agradeço”. Mas eu me permito acrescentar mais uma vírgula: Entrego, confio, faço a minha parte, aceito e agradeço.

Acrescento isso porque acho impossível separar energia e ação. Não tem como eu confiar na vida e praticar ações que não condizem com isso ou, pior ainda, ficar parada esperando que o que quero caia do céu. Se eu quero que a vida entre em movimento de mudança, não é me conectando com energias opostas (inércia, preguiça) que vou alcançar a minha realização.

Então eu repito: confia na vida. Mas confia de corpo, mente e alma. Não só confie no fluxo da vida, mas também entre nele e participe. Mostre para a vida que você confia nela, e ela te confiará todas as suas coisas mais preciosas em retribuição.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

12.05.16 • Em Terapias, Vídeos

Comentei outro dia lá na fanpage do blog que ando bastante interessada em terapias alternativas e que estou lendo e estudando muito sobre o assunto ultimamente. Vocês comentaram que gostariam que eu compartilhasse meus aprendizados e experiências nessas terapias, e eu fiquei super animada para falar mais sobre.

escrevi sobre o Ho’oponopono em outro post, e nesse vídeo eu contei como foi, na prática, aplicar essa terapia, e também a cromoterapia (tratamento que utiliza o poder das cores) em uma situação. Foi uma experiência bem interessante e positiva.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

09.05.16 • Em Comportamento

Antes de começar a ler esse post, é importante que você saiba: todos temos medo e coragem, amor e ódio, força e fraqueza, ansiedade e tranquilidade, raiva e paciência, tédio e disposição e todas as dualidades de emoções dentro de nós. E todos nós experimentaremos estas emoções ao longo da vida.

Imagino eu que a maioria das pessoas concorda que medo, ódio, fraqueza, ansiedade, raiva, angústia e várias outras emoções que existem são negativas, indesejadas e não nos fazem sentir bem. Mas elas estão aí dentro de você e podem se manifestar a qualquer momento.

Como lidar com a raiva, a tristeza, a angústia e outras emoções indesejadas

Existem vários tipos de atividades, tratamentos e terapias que podem te ajudar a diminuir a incidência destas emoções – se elas são frequentes, é importante buscar esse tipo de ajuda – mas o que fazer quando perdemos o controle ou quando elas simplesmente se manifestam sem motivo? O que fazer para voltar para a positividade quando um sentimento indesejado surge?

Primeiro, acho que é essencial falar sobre o que não devemos fazer nestas situações, porque é justamente isso o que a maioria das pessoas faz.

Não reprima suas emoções. Não tente negá-las a si mesmo. Não brigue com você. Não finja que está tudo bem na tentativa de se enganar. Não se proíba de sentir determinadas emoções.

Falso bem estar é pior do que um verdadeiro mal estar. Não permitir que uma emoção sua exista é destruir uma parte de você e impedir-se de ser inteiro. Quando você nega o seu “lado negativo” está rejeitando algo que é seu e que te faz ser quem você é. Sem contar que, cada vez que você luta para combater aquilo que está sentindo, estimula ainda mais o sentimento indesejado.

Quando você está com raiva e começa brigar com a sua emoção, a pensar “não posso sentir raiva porque sou uma pessoa boa” e fingir que está totalmente em paz, atiça ainda mais a raiva e a torna ainda mais desagradável.

Se estiver triste e não aceitar essa tristeza, você não vai ficar triste apenas pelo motivo que te deixou assim, mas também porque não quer aceitar que está triste.

Se estiver se sentindo ansioso e disser a si mesmo que precisa URGENTE parar de se sentir assim e ficar bem o mais rápido possível, estará criando mais um motivo para sua ansiedade crescer.

Quanto mais você tenta forçar a expulsão de uma angústia, mais angustiado ficará ao perceber que não consegue se livrar dela.

Como lidar com a raiva, a tristeza, a angústia e outras emoções indesejadas

Por outro lado, se você não brigar, não criar uma discussão interna, não reprimir e não apressar a ida da emoção embora, ela não terá estímulos para crescer e seguirá seu caminho natural, que é se dissolver e diminuir até que não tenha mais importância nem te afete mais.

É fácil fazer isso? Pelo menos nas primeiras tentativas não, não é. Mas ter consciência de que você pode escolher uma atitude diferente e menos prejudicial é um bom primeiro passo para aprender a lidar de forma mais inteligente com o seu emocional. Se você tem sofrido com instabilidades de humor, crises de ansiedade e stress por exemplo, vale tentar olhar para si mesmo com essa perspectiva diferente e ver o que acontece.

Da próxima vez que uma emoção indesejada surgir, lembre-se que brigar com ela é uma forma de estimulá-la. Você pode apenas respirar fundo, aceitar e deixar fluir, ou então tentar alguma das ações abaixo (ou outra que te faça sentido para você):

  • Energize o momento presente com amor

Aceite com amor que aquilo esteja dentro de você. Lembre-se de se amar por inteiro. Ame suas imperfeições e dificuldades assim como ama as suas qualidades. Olhe para dentro de si, encontre a energia de amor que existe em você e espalhe-a para todos os lugares, tanto internamente como externamente.

  • Fale

Falar é terapêutico. Alguns anos atrás eu fiz terapia por alguns meses e muitas vezes na consulta eu apenas falava, falava e falava. Tinha dias que a psicóloga não propunha nenhuma atividade, ela apenas me deixava falar. E eu ia embora me sentindo completamente diferente do que cheguei: mais tranquila, mais leve, mais relaxada e mais feliz. Falar sobre o que estava me incomodando fazia diminuir a intensidade daquilo dentro de mim. Quando você desabafa e coloca pra fora aquilo que está remoendo dentro de si, consegue enxergar a questão com mais clareza e sente alívio por poder externar o que te incomoda. Fazer terapia é fantástico, mas você pode também desabafar com alguém da sua confiança, uma pessoa atenciosa que te escute e não te julgue.

  • Expresse

Grite, chore, se movimente, se recolha… faça o que seu corpo e seu coração estiver te pedindo. Quando você se reprime e não se permite expressar aquilo que está sentindo da forma que necessita, cria um conflito dentro de si. Em algumas situações infelizmente temos que usar nosso corpo para fingir estarmos bem, mas, sempre que puder, expresse suas emoções. Para a sua paz interior, é sempre melhor se permitir sentir e expressar do que reprimir.

  • Lembre-se de duas coisas: 1) você não é e não tem que ser perfeito, 2) tudo passa

A menos que você sofra de uma patologia como depressão e ansiedade (nestes casos, é indispensável procurar um profissional), saiba que estas emoções são passageiras. Às vezes elas passam mais rapidamente, outras vezes mais lentamente, mas sempre passam. Saiba também que você está fazendo o melhor que pode para lidar com o que está acontecendo. E que é muito mais importante ser quem você realmente é, com seus problemas, dúvidas, inconstâncias e tristezas, do que viver para provar para os outros (e para si mesmo) que você é perfeito.

Como lidar com a raiva, a tristeza, a angústia e outras emoções indesejadas

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes