09.06.16 • Em Terapias, Vídeos

Meditar não é fácil, quem já tentou sabe disso. E pode ser muito frustrante nas primeiras tentativas, quando você percebe como é difícil esvaziar a mente e deixar os pensamentos passarem sem se apegar a eles. Você senta, fecha os olhos, respira fundo e a mente começa a falar, gritar, cantar, imaginar…

Por sorte, existem alguns artifícios que podem facilitar o processo de libertar os pensamentos para entrarmos em estado meditativo. A chama de uma vela é um desses artifícios – e é o meu favorito! A meditação com a chama da vela facilita a meditação, e ainda tem como bônus a energia do fogo envolvendo o momento da prática.

Hoje essa é a meditação que pratico quase sempre, porque realmente consigo sentir o efeito após alguns minutos de prática. Como sei que tem muita gente que também tem dificuldade para meditar – mas poderia se beneficiar muito se praticasse – resolvi gravar um vídeo mostrando como é feita e meditação com a chama da vela. É super simples:

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

06.06.16 • Em Positividade

Ah, como seria bom se em nossas cabeças só passassem pensamentos positivos, bonitos e coloridos… Imagina só se você fosse sempre otimista, pensasse amorosamente sobre todas as pessoas, acreditasse em si mesmo incondicionalmente e só sentisse vontade de agradecer.

Lindo, né?

Mas voltando para a realidade, eu não sou assim o tempo todo e imagino que você também não seja. Somos seres humanos, temos dualidades. Não somos só luz e não somos só sombra.

Queremos ser mais luz do que sombra, é claro. Porém, sabemos que pode acontecer de uma pessoa estar com grandes desequilíbrios dentro de si e, consequentemente, estar voltada muito mais para o negativo do que para o positivo. Se queremos nos voltar para o positivo, precisamos trabalhar isso em nosso interior.

Como limpar o seu "lixo mental"

O primeiro passo é descobrir de onde vem esse monte de coisas tóxicas, inúteis e nocivas que estão dentro de você. Esse “lixo mental” não estava em você quando você nasceu, são coisas adquiridas, tanto produzidas por nós mesmos como absorvidas do externo. Algumas das fontes mais comuns de lixo mental são:

1) Notícias ruins, sensacionalismo – você pode até já estar acostumado a ver violência, injustiça e crimes no noticiário e achar que não se importa, mas de alguma forma as ideias de que o mundo é um lugar ruim e cheio de sofrimento, que a vida é difícil e tudo está errado entram no seu subconsciente e enchem sua mente de medo, preocupação, desesperança e perspectivas negativas.

2) Seguir a boiada – já parou para pensar se as coisas que você faz no dia a dia fazem mesmo sentido para você ou se você faz apenas porque todo mundo está fazendo? Ter uma rotina cheia de escolhas que não significam nada para você acaba preenchendo a sua vida de coisas vazias, sem utilidade e sem sentido. Sabe em que isso vai se transformar na sua mente? Em lixo.

3) Reclamações (suas e de outras pessoas) – quanto mais você reclama, mais motivos encontra para reclamar (isso é comportamental e também é Lei da Atração). Conviver com pessoas que só reclamam também faz com que sua mente se encha de lixo, pois você acaba absorvendo parte daquela negatividade.

4) Convivência com pessoas pessimistas, negativas, mal humoradas – se você é sensível como eu, sabe que é muito difícil não se afetar pela negatividade dos outros. Ter que conviver com pessoas que só falam sobre como tudo está ruim, demonstram mau humor o tempo todo e tratam os outros com agressividade nos faz muito mal, e de alguma forma acabamos afetados mentalmente por aquela energia.

5) Ansiedade – encher sua cabeça de preocupação por coisas que não aconteceram, criar histórias horríveis na sua mente, achar que algo muito ruim vai acontecer… tudo isso gera pensamentos que dominam a nossa mente, não deixando espaço para que nada de positivo entre.

6) Guardar mágoas – tem gente que acha que guardar mágoa “faz parte” e fica ressentido por dias, meses, até anos com alguém ou com algo que aconteceu. Acaba transformando aquilo que a magoou em algo muito maior do que realmente é e carregando a mente de pensamentos raivosos, vingativos ou tristes.

Como limpar o seu "lixo mental"

Depois que descobrir a origem do seu lixo mental, você precisa começar a praticar ações que ajudem a limpar a sua mente, mudar seus hábitos e manter-se distante ou protegido destas energias. Como nem sempre dá pra fugir, você precisa trabalhar a limpeza, o distanciamento e a proteção em você. Algumas formas de fazer isso:

1) Meditação, meditação, meditação! – deveria ser matéria escolar e fazer parte dos hábitos de todas as pessoas. A meditação é uma ferramenta de limpeza, de purificação, de autoconhecimento e de crescimento pessoal. Quanto mais você medita, menos lixo carrega dentro de você e menos lixo absorve do externo.

2) Rodeie-se de positividade – faça amizade com pessoas alto astral. Curta páginas no Facebook que falam sobre coisas boas ou que te façam sorrir. Tenha um animalzinho de estimação. Decore sua casa com coisas que você ama. Leia livros que te ensinem coisas boas ou que façam você sentir boas emoções. Assista filmes e séries de comédia. Vá a lugares onde se sente muito bem. Tem tanta coisa positiva que você pode incluir na sua vida! Rodeie-se o máximo que puder com elas.

3) Hábito da gratidão para diminuir o hábito da reclamação – A gratidão também é uma ferramenta de limpeza. Transforme-a em hábito e naturalmente, sem esforço, você vai diminuindo o hábito de reclamar. A força de um pensamento grato é muito maior do que qualquer pensamento negativo que você possa ter. Não existe cura melhor para a negatividade do que doses diárias de gratidão.

4) Não entre na negatividade dos outros, seja luz – essa é difícil, eu sei. Mas tente. Tudo bem se não conseguir sempre, mas se de vez em quando você conseguir não reagir à negatividade do outro e continuar transmitindo a sua paz, estará quebrando um padrão e começando uma mudança no comportamento da sua mente.

5) Use sua curiosidade a seu favor – ao invés de ser uma pessoa curiosa que fica assistindo programas de tragédias ou de fofocas de celebridades, que tal usar sua curiosidade para saber o que está acontecendo dentro de você? Aposto que você vai ficar sabendo de coisas muito mais interessantes e úteis…

6) Perca a mania de conversar sobre reclamações, lamentações e insatisfações – é claro que de vez em quando tudo o que precisamos é desabafar, e isso pode ser uma excelente ferramenta de limpeza mental. Mas se você é o tipo de pessoa que está sempre falando sobre aquilo que está ruim, talvez isso já tenha se tornado uma mania e você nem percebeu. Tem tanto assunto bom para conversar! Que tal falar mais sobre suas ideias, projetos, coisas interessantes que aprendeu, viagens que fez ou quer fazer, planos, boas novidades, hobbies, desafios?

7) Let it go! – sabe aquela resposta que você não conseguiu dar no momento de uma discussão e que agora fica pairando na sua imaginação como poderia ter sido? Deixa isso ir embora! Aquele mico que você pagou? Esquece! Aquela ironiazinha que fizeram sobre você e te irritou? Para de pensar nisso! Ficar remoendo essas coisas só faz você sofrer repetidamente por uma situação que já passou.

8) Nade contra a maré, se for preciso – não se entregue ao que todo mundo está fazendo se aquilo não fizer sentido para você. Se todos estão se matando por causa de dinheiro ou superioridade e essa disputa não faz sentido para você, não entre nela. Se todos à sua volta dizem que a vida é difícil e você não quer ver a vida dessa forma, mantenha-se na sua leveza. Analise suas atitudes, analise seus pensamentos, analise suas prioridades e determine para que lado você quer remar.

9) Equilíbrio nas atividades do dia a dia – ok, todo mundo tem que fazer coisas que não são legais e não têm significado nenhum (pagar contas, resolver problemas, fazer coisas chatas no trabalho…), mas procure não se apegar tanto ao que sente em relação a essas atividades e, principalmente, equilibre sua rotina com coisas que você gosta de fazer. Coloque no seu dia a dia atividades prazerosas e significativas para você. Quando estiver fazendo aquilo que não tem significado, não fique reclamando, apenas faça. Já quando estiver em uma atividade que ama, entregue-se, aproveite ao máximo, curta, sinta e absorva aquela boa energia.

Como limpar o seu "lixo mental"

Vá mudando suas atitudes e hábitos de acordo com seu ritmo e você vai se perceber cada vez mais leve, com menos pensamentos negativos e porcarias passando pela sua mente. A tranquilidade e a positividade vão começar a encontrar espaço para entrar na sua vida e você vai preencher os espaços antes ocupados por negatividade com paz, alegria, amor, fé e esperança.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

30.05.16 • Em Autoconhecimento, Reflexão

Com frequência recebo comentários, emails e mensagens de leitores do blog dizendo que sou iluminada, especial, única e muitos outros elogios que me enchem de alegria e gratidão por ter construído um espaço que transmite coisas boas e atrai tantas pessoas maravilhosas e positivas para a minha vida.

Porém, algumas vezes já me vi pensando: eu acho que faço um trabalho incrível aqui no blog, sim. Me orgulho dele. Mas não quero que as pessoas achem que sou um ser humano “à parte”, totalmente diferente das outras pessoas, mais iluminada ou mais especial do que os outros. Porque eu sou comum. Acordo seis da manhã todos os dias, pego ônibus e metrô lotados, trabalho o dia todo de segunda a sexta, sinto cansaço, sinto angústia, sinto raiva, sinto medo, tenho dificuldades, tenho preguiça, me descuido, cometo erros…

Já houve um tempo em que eu ficava meio desconfortável e envergonhada por receber esses elogios, por achar que “não sou tudo isso” e que talvez eu estivesse passando aqui uma ideia de que sou perfeita e faço tudo certo. Eu não sou perfeita e não faço tudo certo. Às vezes me falta gentileza. Às vezes não consigo conter os meus pensamentos negativos. Nem sempre me olho no espelho e gosto do que vejo. Tenho dias em que desconto minha angústia na comida. Acordo de mau humor. Duvido das minhas capacidades. E não tem nada de especial, bonito e iluminado nisso. Assim como qualquer outra pessoa, sou comum.

Comum

O estado do meu cabelo enquanto escrevo esse post. Eu exagerando na comida. Eu tentando tirar uma foto bonita dando estrelinha (e não conseguindo). Sou comum.

Isso me causou muitas dúvidas por um tempo, por achar que não estava sendo verdadeira aqui. Só consegui ficar em paz quando comecei a entender que havia um outro lado: eu estou buscando descobrir o que posso fazer para ser uma pessoa melhor. Estou aplicando aquilo que aprendo. Estou fazendo algo para tornar o mundo melhor. Eu transmito coisas boas e incentivo positivamente as pessoas. Estou lidando melhor com a minha timidez e enfrentando meus medos. Há quase três anos escrevo e falo sobre meus aprendizados para compartilhar com as pessoas as coisas mais interessantes que descubro sobre a vida. Então tem sim algo de especial em mim. Eu tenho sim uma luz, algo que me torna única.

Sou comum, mas ao mesmo tempo, sou extraordinária.

E você também é. Todos nós somos tão comuns quanto somos extraordinários.

A partir do momento em que entendi isso, passei a aceitar esses meus dois lados e perceber que é possível que ambos existam em harmonia. Não preciso esconder que sou extraordinária por medo de estar enganando alguém ou a mim mesma. E não preciso abandonar aquilo que é comum em mim para ser uma pessoa incrível, iluminada, boa, especial. Posso ser as duas coisas ao mesmo tempo. Eu sou extraordinária e também sou comum. Tenho qualidades admiráveis e características não tão agradáveis. Tenho capacidades e dificuldades. Sou grande e sou pequena. Sou frágil e sou forte. Sei que sou incrível e sei que também sou uma pessoa comum, como qualquer outra.

extra2

Eu impressionada com tanta beleza. Eu enfrentando meu medo de falar em frente à câmera. Eu realizando meu maior sonho. Sou extraordinária.

Estou falando tudo isso porque quero que você leve essa reflexão para dentro de você. Toda vez que você se achar pequeno, simples ou comum demais para algo, saiba que sim, você é comum. Mas se seu coração está pedindo que você seja extraordinário, você pode ser. Está aí dentro. Aceite que você é comum e ao, mesmo tempo, desperte e use o seu lado incrível, único e especial. Acenda sua luz e vá em frente.

“Mas eu sou só uma pessoa comum…”. Sim, você é! Eu também! Mas também somos pessoas extraordinárias! Estas duas características cabem dentro de uma pessoa, uma não exclui a outra.

Nós somos comuns porque somos seres humanos e temos problemas parecidos. Mas somos extraordinários porque somos diferentes em muitos aspectos, temos particularidades únicas, belas e incríveis, e cada um de nós usa suas particularidades de uma forma, produzindo um resultado único.

Somos comuns porque muitas vezes sentimos o que outras pessoas sentem e fazemos o que outras pessoas fazem, mas somos extraordinários porque ninguém mais emana uma energia igual a nossa, ninguém no universo está emanando a vibração que você emana.

Reflita sobre isso, traga essa verdade para a sua consciência, e muitas das suas dúvidas, medos e problemas de autoestima e aceitação vão se diluir. Foi graças a esse entendimento que eu deixei de ter vergonha de mostrar que sou extraordinária. E também foi graças a isso que perdi o medo de ser comum.

Acho importante dizer que, se fizermos essa reflexão através dos olhos do ego, cairemos na armadilha de enxergar o nosso lado comum como inferioridade e nosso lado extraordinário como superioridade. Deixe o ego de lado para fazer essa reflexão. Pense através do amor. A ideia não é se comparar a ninguém, e sim buscar a sua luz, seu amor-próprio e a sua aceitação.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

26.05.16 • Em Felicidade, Reflexão, Vídeos

Ô pergunta difícil de responder! Como falar sobre felicidade sem ser superficial, excluir possibilidades ou dar uma definição limitada sobre o assunto?

Estou sempre falando sobre felicidade, mas ainda não tinha me arriscado a tentar explicar o significado que essa palavra tem para mim. Sinceramente, não sei se é possível dar uma definição exata sobre o que é felicidade, mas eu encontrei uma explicação que tem feito bastante sentido para mim, e que acredito que não limita o seu significado.

Decidi compartilhar com vocês para discutirmos nossas ideias e reflexões sobre esse assunto. Assistam ao vídeo e depois me contem o que vocês pensam a respeito.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes

23.05.16 • Em Comportamento, Positividade

“Você não vai conseguir mudar a sua vida enquanto não mudar algo que faz diariamente. O segredo do sucesso se encontra na sua rotina diária.” – John C. Maxwell

Quer uma vida mais positiva? Quer se colocar em um caminho melhor? Quer dar início a uma transformação em você mesmo? Comece mudando o que você faz todos os dias. É nas coisas que você faz diariamente que sua vida se constrói.

6 atitudes positivas para praticar todos os dias

Quais ações positivas você tem o hábito de praticar? Se houver pelo menos um bom hábito que faz parte da sua rotina, você já deve ter percebido o quanto ele é benéfico para você. Que tal então implementar mais bons hábitos no seu dia a dia? Não precisa ser nada de outro mundo, uma simples atitude mental positiva nova pode transformar a sua vida. Aí vão algumas sugestões:

1) Gratidão

A prática de gratidão é transformadora porque muda nossa forma de olhar para a vida, e isso é suficiente para que uma mudança positiva gigantesca aconteça. Nossa perspectiva sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre a vida influencia os nossos pensamentos, ações e escolhas. Consequentemente, os resultados de nossos pensamentos, ações e escolhas – ou seja, a nossa vida – serão também positivos.

2) Dedicação

O que quer que você esteja fazendo, faça com amor e dedicação, mesmo que não seja exatamente como gostaria. Eu inventei um exercício que me ajuda a colocar amor nas atividades do dia a dia e que faz com que eu veja a minha rotina de forma mais positiva. Apenas digo para mim mesma: “eu faço isso com amor porque…” e completo a frase com um motivo positivo pelo qual estou fazendo aquilo. Por exemplo: eu faço meu trabalho com amor porque graças a ele eu tenho dinheiro para viajar, fazer cursos, comprar minhas coisas e investir em experiências. Eu faço exercícios físicos com amor porque estou cuidando da minha saúde física e mental. Eu arrumo minha casa com amor porque fico feliz ao vê-la bonita. E por aí vai.

3) Apreciação

Todos os momentos possuem algo a ser apreciado. Aprecie sua respiração, aprecie o aroma do ambiente, aprecie uma música, aprecie uma conversa, aprecie um detalhe bonito, aprecie o sol, a chuva, o vento, a lua…. Só depende de você olhar à sua volta com a intenção de apreciar o momento presente. Faça isso várias vezes por dia, sempre que se lembrar, como um exercício de presença e apreciação do agora.

6 atitudes positivas para praticar todos os dias

4) Convicção

Não permita que suas opiniões, sonhos e vontades sejam abaladas pelas pessoas. Mantenha-se firme na sua forma de pensar quando notar que alguém está tentando te controlar ou projetar a si mesmo em você. Pessoas que não se permitem sonhar e correr atrás de seus sonhos costumam desdenhar e tentar diminuir os sonhos dos outros. Cuidado com isso. Lembre-se que suas escolhas, opiniões e sonhos formam quem você é. O que os outros pensam, não.

5) Atenção na fala

Nossas palavras têm muita força. As palavras que saem da nossa boca são uma forma de energia que lançamos no universo, e ele nos retribui na mesma frequência. Por isso, vigie o que você fala. Habitue-se a falar sobre coisas boas e a espalhar o bem através do poder da sua fala. No início essa mudança pede atenção e força de vontade, mas depois de um tempo você começa a perceber que se torna natural falar mais sobre o bem, e não te agrada mais ouvir fofocas, comentários maldosos, negatividade… Você evolui.

6) Empatia

Uma pequena atitude que faz toda a diferença nos nossos relacionamentos: faça aos outros o que gostaria que fizessem a você e não faça o que não gostaria. Como saber? Antes de agir, pare por alguns segundos e se coloque no lugar do outro. Mesmo que o outro esteja errado, pense em como você gostaria de ser tratado se estivesse fazendo algo errado ou prejudicial. Você prefere que te alertem de forma amorosa e sincera ou que te acusem de forma agressiva? Pense.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Postado por Stephanie Gomes