Mês da mulher: Veja ações que grandes empresas estão promovendo

O trabalho da equipe de Recursos Humanos é intensa e precisa estar em constante transformação: com o passar dos anos e o desenvolvimento de novas mentalidades, torna-se fundamental agir de forma a respeitar o movimento da sociedade e a fortalecer os grupos que fazem parte dela.

Além de automatizar uma série de processos que outrora eram feitos de forma manual – se você não sabe o que é rh 4.0, conheça agora! -, o novo RH precisa se engajar em ações e atividades que visem dialogar com tendências e percepções em alta.

No mês da mulher, as empresas estão agindo de forma a criar impacto em seus funcionários, mas não só. Neste artigo, falaremos um pouco sobre as ações corporativas que estão dando o que falar. Confira!

Direitos da mulher: uma divulgação necessária

As diretoras Márcia de Aquino, Raquel de Jesus e Roseli Lima, do Departamento Feminino do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região, dedicaram-se, na primeira semana do mês de março, a trabalhar pela causa feminina.

As três visitaram três empresas de grande porte – Bristol, Continental e Marília, que possuem  mais de mil e quinhentos funcionários – e, além de distribuírem álcool em gel e brindes, forneceram a todos boletins referentes ao Dia Internacional da Mulher.

Nos materiais, havia informações sobre direitos trabalhistas e civis das mulheres, além de dados sobre o aumento da violência doméstica contra as mulheres durante a pandemia do novo coronavírus e o período de isolamento.

Em conversa com as trabalhadoras das empresas já citadas, as diretoras do Sindicato se colocaram à disposição para receberem denúncias múltiplas, inclusive sobre assédio sexual ou moral no ambiente de trabalho. Um grande acerto!

Capacitação profissional

Como parte do Dia Internacional da Mulher, a gigante Coca-cola anunciou que permanece a investir no processo de capacitação de mulheres em escala global, por meio das ações 5by20.

Proposta em meados de 2010, como parte do compromisso com o desenvolvimento econômico feminino, o projeto já capacitou mais de 5 milhões de mulheres para o mercado de trabalho.

Nos países latino-americanos, o 5by20 alcançou mais de 400.000 mulheres, entre agricultoras, artesãs, fornecedoras, distribuidoras, produtoras.

Por meio do treinamento oferecido pela Coca-cola, foi possível impulsionar as carreiras, desenvolver habilidades técnicas e comerciais e, além de tudo, trabalhar a comunicação pessoal.

Com o intuito de promover a equidade de gênero, o Instituto Coca-Cola Brasil, em parceria com a ONU Mulheres, também esteve em contato com mais de 158 mil mulheres.

A empresa trabalha em parceria com universidades, organizações múltiplas e governos, visando combater o desemprego e promover maior capacitação às mulheres, sejam elas de grandes cidades ou de comunidades afastadas.

Recomende uma mulher

A Taboola, empresa que atua com recomendações, auxiliando os interessados a descobrirem novos conteúdos na web, anunciou, no início do mês, o lançamento do projeto #RecommendHER.

A iniciativa, que ocorrerá durante março, fornecerá 500 mil dólares, o equivalente a 2,8 milhões de reais, em publicidade gratuita para empresas criadas por mulheres.

A iniciativa celebra mulheres pioneiras em áreas de trabalho diferentes e dialoga diretamente com o Dia Internacional da Mulher.

Segundo a Taboola, o intuito é, por meio da publicidade gratuita em suas plataformas, capacitar e fortalecer as companhias em questão, especialmente durante um período tão complexo quanto o da pandemia.

Cresça com o Google

No final de fevereiro, o Google abriu inscrições gratuitas para o programa Cresça com o Google para Mulheres, que visa treinar e capacitar mulheres para carreiras ou negócios no mundo digital.

A primeira edição aconteceu no dia 8 de março, de forma totalmente online, e contou com a participação de grandes nomes, como Susana Ayarza, Diretora de Marketing do Google Brasil, Rachel Maia, que é CEO e Fundadora da RM Consulting, e Sofia Esteves, fundadora do Grupo Cia de Talentos.

Para os próximos anos, é esperado que o evento volte a acontecer e que traga, palestras, workshops e similares sobre técnicas de gestão, liderança feminina e possibilidades de construção de marca pessoal.

Mulheres que programam

A Laboratória, organização voltada para o fortalecimento das carreiras femininas no mundo da programação, abriu as inscrições para o seu bootcamp de seis meses, voltado para a empregabilidade na área em questão.

O curso, que ocorrerá em maio deste ano, será realizado de forma remota e terá aulas de segunda a sexta, no período da tarde.

As aulas ocorrerão de forma gratuita e as alunas, após conseguirem um emprego, devolverão à instituição um percentual de 15% do salário por até dois anos – assim, mais pessoas poderão usufruir de projetos do gênero.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Rolar para cima