“Adoraria estudar música, mas não levo jeito pra isso…”
“Queria saber cozinhar, mas sou tão desajeitado…”
“Pensei em fazer engenharia, mas não consigo aprender matemática de jeito nenhum.”
“Acho incrível como o Joãozinho sabe jogar futebol. Queria eu ter nascido com esse dom…”

Você tem vontade de fazer ou aprender algo, mas deixou isso de lado por acreditar que não tem “o dom”? Ou pior: você se sente perdido e sem opções por achar que não tem “dom” para nada?

O entendimento que temos da palavra dom limita muito a nossa vida, porque achamos que esse tal de dom é essencial, e que sem ele não podemos fazer determinada coisa, mesmo que a gente queira muito.

Essa ideia de “não tenho o dom” é muito prejudicial e pode estar te impedindo de fazer muitas coisas maravilhosas que você poderia (sim!) fazer.

Dificuldade não é limitação

É verdade que algumas pessoas têm facilidades em certas áreas, mas pesquisas já mostraram que isso não acontece porque elas nasceram assim, mas porque receberam estímulos direcionados a essas habilidades em alguma fase da vida (ou em todas). Ninguém nasce com o tal do “dom”. E ninguém nasce destinado a nunca conseguir fazer algo. Também não importa se você ainda não recebeu nenhum estímulo para o que quer fazer, porque você simplesmente pode começar AGORA!

Quer ser bom em um esporte? Comece a praticá-lo.
Quer escrever um livro, mas acha que não escreve bem? Escreva mais, escreva todos os dias, leia, estude, pratique!
Quer aprender a desenhar? Comece com desenhos simples, faça com calma, procure dicas de como melhorar e vá evoluindo.
Quer ser bom na cozinha mas nunca fez nada além de miojo? Procure receitas em vídeo, faça passo por passo e, se algo der errado, procure entender onde errou e tente de novo.

Seja lá o que você gostaria de aprender a fazer, o segredo para conseguir é um só: praticar! Pratique, pratique e pratique! Funciona assim para todo mundo.

É muito provável que o início seja difícil e que você encontre obstáculos pelo caminho, mas não se preocupe. Aceite as dificuldades como parte do processo e continue. Dificuldade não é limitação.

Você não precisa ser perfeito, só precisa seguir em frente. Não se preocupe com a perfeição, e sim com a evolução.

Não se preocupe com a perfeição, e sim com a evolução.

Comece fazendo, não importa como. Faça um pouco todos os dias. Preste atenção e perceba em que está errando e em que está acertando. Se começar a se sentir estagnado, experimente fazer algo diferente – pode ser mudar um pequeno detalhe. Faça testes, peça opiniões. Observe como outras pessoas fazem, analise o que você tem feito, pesquise, pergunte, peça ajuda. Dedique-se e acredite que você vai conseguir. Porque vai.

Saiba que pode demorar e que isso pode ser frustrante, mas você, assim como qualquer outra pessoa, pode fazer e aprender o que quer que tenha vontade. Tudo pode ser aprendido. TUDO. Lembre-se disso quando pensar em desistir.

Apesar de eu gostar de escrever desde pequena, não acho que nasci com o dom da escrita. Recebi estímulos sim, mas só fui aprender mesmo quando coloquei a mão na massa. Graças ao blog, eu pratico a escrita todos os dias e isso acelerou o processo de melhorar essa habilidade. Eu escrevo aqui há quase três anos e é nítida a diferença entre os primeiros posts e os posts atuais. Sem dúvida, se eu não tivesse me dedicado e praticado, estaria escrevendo exatamente como escrevia no começo.

Eu não nasci com dom nenhum, apenas estou desenvolvendo a habilidade de escrever porque juntei meu interesse à prática.

mão na massa

Por outro lado, eu não tenho habilidade em várias coisas. Não sei quase nada de matemática, não tenho pensamento lógico, não sei tocar nenhum instrumento e minhas habilidades manuais estão longe de serem boas. Mas sei que o motivo de eu não ser boa nessas coisas não é porque não nasci para isso, e sim porque em nenhum momento da minha vida tive interesse em aprender, e nunca me dediquei de verdade a elas.

Tenho certeza de que, se em algum momento eu quiser fazer alguma dessas coisas, posso conseguir. Posso pegar livros e estudar, me matricular em um curso, começar fazendo as coisas passo a passo com muita calma, tentar coisas fáceis no início e ir avançando, pedir ajuda a quem já sabe fazer bem, aprender com meus erros e desenvolver a habilidade de fazer qualquer coisa.

Pare de se autossabotar com essa ideia de “dom”.

Você não precisa de um dom.

Você não precisa ter certeza de que nasceu para fazer algo.

Você só precisa querer.

Curta o Desassossegada no Facebook para acompanhar todos os posts e novidades do blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Postado por Stephanie Gomes

Comente usando seu Facebook





11 Comentaram para “Eu não tenho um “dom”, e agora?”


G
1. Júlia
15/02/2016 às 15:39

Adorei o texto, e eu concordo totalmente com você. Infelizmente, nem sempre eu acreditei que eu não precisa de um dom, que bastava a minha força de vontade e uma boa quantidade de esforço para conseguir o que eu queria. Agora eu entendendo isso, e tenho praticado para conquistar as coisas que eu quero, que nesse momento é entender biologia 😮


G
2. Stephanie
15/02/2016 às 19:54

Oi Júlia!

Eu também demorei para perceber isso, e deixei muitas oportunidades passarem por achar que “não nasci” para fazer algumas coisas. Que bom que essa mudança de perspectiva te abriu para novas possibilidades!

Beijos


G
3. PALOMA
16/02/2016 às 14:32

Boa tarde!
Acho ótimas as suas postagens, realmente me identifico muito com você, concordo com suas ideias e queria aproveitar para te parabenizar e agradecer por você ter se transformado em um incentivo na minha vida. Obrigado 🙂


G
4. Stephanie
16/02/2016 às 20:22

Oi Paloma!

Que bom saber que você se identifica e que se sente incentivada <3

Obrigada pelo carinho, volte e comente mais vezes 🙂

Beijos


G
5. Patricia Leardine
18/02/2016 às 19:30

Eu trabalho numa escola de Desenho e muitos me perguntam se é preciso ter dom para desenhar, e lá vou eu explicando sobre a importância da vontade de aprender e o treinamento constante. Acredito que a ideia de dom tira muito da dedicação que a gente coloca em algo que gostaria de aprender a fazer, e pode limitar as pessoas. O mais engraçado é que nós não nascemos sabendo fazer nada e vamos aprendendo e incentivando e tentando e errando e por aí vai. Lindo texto!


G
6. Stephanie
18/02/2016 às 20:27

Por isso eu quis escrever sobre isso, Patricia! Acho que essa ideia de dom ainda é muito forte pra muita gente, e muitos deixam de fazer coisas que têm vontade por causa disso. Eu gosto muito de incentivar as pessoas a fazerem aquilo que elas têm vontade, então achei que seria bom uma reflexão sobre isso.

E é exatamente o que você falou: nós não nascemos sabendo fazer absolutamente nada! Tudo o que sabemos é porque aprendemos, por que então achamos que certas coisas não podemos aprender?

Obrigada pelo comentário! 🙂 🙂

Beijos!


G
7. Priscila Gomes
19/02/2016 às 18:57

Uau! Esse texto foi perfeito para meu momento! Sempre quis fazer algumas coisas pra vender. Sempre quis trabalhar em casa, tentar alguma coisa que eu mesma fizesse, mas sempre pensei não ter dom para nada! Pensava que eu fazia tudo na média, mas nada espetacular que valesse o esforço. Acabei de escrever sobre isso… não vou deixar o medo me parar. Se eu não conseguir, quero saber que tentei, que fui lá, experimentei. E aí li esse texto agora e foi mais um incentivo que eu precisava! A palavra no momento certo, sabe? Muito obrigada por escrever.
Aliás, também amo escrever… mas também sempre achei que não valia a divulgação. E meu blog de cotidiano está muito mais ativo que o outro onde coloco textos, crônicas e poesias… quer saber? Ora de voltar a escrever também!

Obrigada por este texto!

mundodepris.blogspot.com.br
e
invisivelaosolhos1.blogspot.com.br


G
8. Stephanie
20/02/2016 às 10:53

Arrasou, Priscila! Pior que nunca conseguir fazer algo é nunca tentar!

Tô indo conhecer seu blog, continue escrevendo SIM!!!

Beijos!


G
9. Gabi
02/03/2016 às 22:08

Que texto lindo ! excelente ! Como é bom pensar por esse lado, como é bom saber que podemos fazer tudo. Não sei da onde vem a sua inspiração para essas coisas, só peço que essa fonte não se esgote. <3


G
10. Stephanie
03/03/2016 às 07:13

Que comentário lindo, Gabi! <3

Mudar de perspectiva muda tudo!

Muito obrigada pelo carinho!

Beijos


G
11. Letícia
03/02/2017 às 13:54

Era disso que eu precisava, obrigada <3



Comentar

Nome:

Email:

Site/Blog: